Hoje revirando as fotos no rolo da câmera do celular dei de testa com a nossa foto, sim aquela foto que tiramos a um ano atraz quando nos conhecemos, ela mesma. Ainda resiste em meios as novas e varias outras fotos que tirei depois que te conheci. Deu até vontade de postar, mas pra que né, já não faz mais sentido e talvez não tem o mesmo sentido que tinha. Inexperiência ou descuido?, interesse da sua parte talvez em receber atendimento especial naquela noite? Não sei.

Até hoje não entendo e já não tenho vontade de entender. Só queria saber o por que de tantas trocas de olhares e palavras fofas aqueles dias. Isso que me intriga. O motivo pelo qual você sorria com a sua cara lerda. Fofa, diga de passagem.

Esses dias encontrei um de seus amigos, não tinha o conhecido até ele tocar em seu nome no meio da boate. Quer saber o que eu disse a ele ?(Não precisa responder, eu vou escrever de qualquer forma) a resposta foi o seguinte: na quela noite só foi pra me iludir, virei continuei dançando com algumas colegas minhas até seu amigo ir embora. E falando nisso que ilusão foi essa em, tá de parabéns.

Mais esse texto aqui não serve de lamento pelas coisas que não deram certo e nem de cantada atoa e muito menos pra você pensar que é mais um texto bobo, e menos ainda pra encher seu ego. Esse aqui é pra te agradecer, OBRIGADO. Um dia nos encontramos e te explico dos agradecimento. Não se esqueça que ainda é meu crush. HOMAO DA P*. Até hoje faço orações pelas madrugadas pra Deus cuidar de você, já que não posso. Te superei não penso com tanta frequência, entretanto tenho desejo e sei controlar.


Será que você lê meus textos ? Vamos se ver e fazer o que ambos queria fazer aquele dia? Escondido, eu vou até você ou vem pra cá? Resolvemos na cama e pronto. Feliz da vida eu e você sem ninguém saber. Pensa com carinho pode ser que de certo. No mais um até breve.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.