Lindo texto, já compartilhei ele nas mesas que participo porque ficou perfeito.
Matheus Vieira da Cunha
11

Essa dinâmica entre o narrador e os jogadores tem sido reforçada por alguns sistemas novos de uns tempos pra cá — de construir o cenário e fazer as coisas juntos — e eu fico realmente feliz que a gente esteja finalmente conversando sobre a parte “colaborativa” do RPG.

Espero que o texto possa ajudar a galera a pensar mais sobre isso mesmo, principalmente a questão sobre não ser obrigado a jogar algo que você não quer. A gente já trabalha e já estuda todo o dia e tem as coisas que não gostamos, mas temos de aguentar. O RPG realmente não precisa ser mais uma delas, ainda mais quando é a nossa escolha de hobby.

Obrigada e bons jogos pra você :)