À vista ou no cartão de crédito : qual a melhor opção?

Na hora de comprar, pagar à vista ou no cartão de crédito é uma dúvida comum do brasileiro, mas não há uma resposta correta para a questão. Não se pode negar que o cartão de crédito é uma verdadeira “mão na roda”, já que nem sempre o cliente vai poder contar com dinheiro em mãos para quitar o pagamento ou mesmo ter saldo no banco para finalizar a compra no débito. Mas, no impulso de comprar, muitos usuários acabam caindo em verdadeiras armadilhas. Leia nosso texto e se informe melhor sobre essas questões!

Direitos do consumidor

O preço estabelecido para compras à vista deve ser sempre mantido nas compras efetuadas com cartão de crédito, que é estendida para o uso do cheque. Além disso, diante de promoções, os preços praticados deverão ser os mesmos, tanto para quem vai pagar no dinheiro ou utilizar o cartão de crédito. 
Outra possibilidade que fere o consumidor é limitar valores quantitativos para compras no cartão de débito e crédito. Tal vantagem é abusiva, já que o Código do Consumidor estabelece que não deve haver limitação de valores para compras parceladas no cartão.

Nas compras à vista o desconto pode ser bem vantajoso

Quando se está com dinheiro na mão o poder de barganha por descontos pode ser bem maior do que quando se vai pagar com cartão de crédito. Diante da escolha em pagar à vista ou parcelar no cartão de crédito, todo cuidado é necessário!
Digamos que você foi a uma loja e encontrou a televisão dos seus sonhos. O vendedor possibilitou o pagamento em 10 suaves prestações e você achou interessante, certo? Errado! Pense que independentemente do número de prestações existem outros valores embutidos que podem deixar as “suaves” prestações bem mais salgadas, já que a loja coloca algumas taxas ou encargos no valor final. Portanto, se você tiver dinheiro para pagar à vista, tente um desconto.
Caso não tenha o valor disponível de imediato, opte pelo parcelamento invertido. Ao invés de realizar o parcelamento pela loja, separe a mesma quantia mensalmente. Quando conseguir todo o valor, vá até a loja e negocie um bom desconto.
Mas, se mesmo assim quiser levar o produto e não tiver o desconto à vista, uma das alternativas é o cartão de crédito. O uso do crédito deve ser feito de forma racional para que não implique em problemas futuros.

Quais os perigos envolvidos na compra com cartão de crédito

Comprar com cartão de crédito pode significar uma grande dor de cabeça se não for realizado com controle e planejamento. O cartão de crédito é a linha de crédito mais cara do mercado (uma vez que a inadimplência neste tipo de opção de pagamento também é alta).
Muitas pessoas acabam pensando que pagando a fatura mínima do cartão de crédito estão se livrando da dívida, mas na verdade ela aumenta mais ainda. E na verdade é onde começa o erro e o início de uma grande bola de neve. Fique atento que a taxa SELIC atual, definida pelo Banco Central, é de 14,25% a.a. e os juros do cartão chegam ao topo de 450% a.a.. Utilizar o cartão como meio de pagamento, concentrando todas as compras para serem quitadas numa única data, integralmente, é o maior benefício que você deveria buscar.

Situação em que o cartão de crédito pode ser vantajoso

Muitos consumidores utilizam o cartão de crédito com a justificativa de acumular pontos ou milhas em programas de fidelidade. Sem dúvida, existem inúmeros benefícios que agregam valor ao uso do cartão de crédito, como viagens, hospedagem em hotéis e descontos em compras. Porém, pensar apenas em programas de fidelidade e comprar desnecessariamente, por impulso, não é saudável.
Para consumidores disciplinados, realizar compras no crédito para adquirir milhas ou pontos pode ser muito vantajoso, principalmente para aquelas que representariam um rombo no orçamento caso fossem pagas à vista. O perigo está no descontrole financeiro, uma vez que as pessoas esquecem que o dinheiro das parcelas já está comprometido com os pagamentos e começam a fazer mais dívidas. Aquele “endividamento estratégico”, para tirar proveito dos bons preços, acaba se transformando em uma verdadeira bomba-relógio.
Conta para a gente: qual é forma de pagamento que você mais utiliza atualmente? Compartilhe suas dúvidas e opiniões conosco.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.