O tête-à-tête da barba

Renata Araújo

Se você pensa que fazer a barba é só pegar um barbeador e passar de um lado e de outro do rosto, está muito enganado, meu caro.

Há mais coisas entre uma lâmina e um rosto do que pode imaginar nossa vã filosofia.

Sem os devidos cuidados, o que aparentemente é um simples eliminar de pelos indesejados, pode virar um tormento na sua vida e a parte mais chata é que esse tormento estará estampado bem no meio do seu cartão de visitas: o rosto.

Como os pelos não nascem obedecendo a um padrão estético, você terá que escolher um estilo — eis aqui a primeira etapa.

Se optar por um rosto lisinho, ok. É uma questão de saber usar a lâmina e pt saudações. Agora, se quer um volume de pelos emoldurando o rosto, deixe a natureza agir por aproximadamente três semanas, que é o tempo médio para os pelos crescerem e a partir daí, pense no formato mais adequado para seu rosto e ao estilo que melhor te representa.

De um jeito ou de outro, saber usar a lâmina é fundamental. Não, pera. Aqui vem a segunda etapa: lâmina, aparelho de barbear ou barbeador elétrico, qual usar?

As lâminas são regularmente usadas por barbeiros que, habilidosamente conseguem um corte extremamente rente. Não que precise de curso para usá-las, mas por serem muito afiadas exigem atenção redobrada, caso contrário, o resultado pode ser seu rosto retalhado. Além disso, o uso diário pode danificar a pele, então, muito cuidado. Não é aconselhável a reutilização das lâminas, mas se optar por usar mais de uma vez, deixe-as de molho por algumas horas num potinho com álcool ou óleo mineral. Isso evitará a oxidação do material.

Os aparelhos de barbear são os mais recorrentes e fáceis de usar. O número de lâminas varia de acordo com o modelo e marca. Atualmente é possível comprar de 2 a 5 lâminas. O corte é rente e em média, os aparelhos podem ser usados até 4 vezes.

Os barbeadores elétricos são uma boa opção para quem não precisa que o corte seja tão rente a pele, os pelos ficam do mesmo tamanho, os danos a pele são reduzidos, leva menos tempo para concluir o trabalho e não é necessário o uso de espuma para barbear. Tem um custo elevado que, em longo prazo, é diluído já que não precisa ser trocado por uns bons anos. A manutenção pode ser feita com um secador de cabelos, para retirar toda umidade das lâminas.

Agora que já sabe o que usar, vamos para a parte do como usar.

Um dos segredos essências para a remoção dos pelos é aquecer a pele, por isso, é comum que os homens optem por fazer a barba durante ou após o banho quente. Também é válido usar na região, por uns 2 minutos, uma compressa ou toalhinha embebida de água morna. Se tiver o privilégio de relaxar numa sauna, melhor ainda. O vapor quente ajuda a abrir os poros, facilitando a remoção dos pelos e deixando o corte mais rente.

A espuma de barbear é outro item muito importante, porque amacia e preparara a pele, suavizando o efeito do corte. Tem também o gel de barbear, que por ser transparente, facilita a visualização dos pelos durante o processo. A escolha do produto fica a gosto do freguês.

Agora é aquele momento tête-à-tête. Diante de um espelho, com a lâmina em punho e a área do rosto coberta pela espuma de barbear, concentre-se nos movimentos. Uma dica valorosa é dar uma esticadinha na pele ao passar lâmina. Isso ajuda o deslizar e evita cortes. Existe um sentido ideal para passar a lâmina, que é o sentido de crescimento dos pelos. Com o corte no sentido contrário aumentam as chances de inflamar os poros, causando foliculite. Se precisar passar a lâmina mais de uma vez, reaplique o produto.

É importante não forçar a lâmina contra o rosto, porque isso causa danos na pele.

Após concluir o processo, lave bem o rosto com água fria, porque agora seus poros precisam de ajuda pra fechar. No pós-barba, o uso de uma loção sem álcool é fundamental, porque com o passar da lâmina, ainda mais com certa regularidade, a pele sofre algumas lesões e o uso de loções e géis pós-barba ajudam a hidratar e restaurar a pele, sem contar a sensação refrescante e o cheirinho bom que fica após o barbear.

Outra dica para ajudar a pele a se recuperar das lesões ocasionadas pelo barbear é a esfoliação, que além de remover as impurezas e a oleosidade, ajuda na desobstrução dos poros, evitando encravamento dos pelos.

Cuidar da barba não é só uma questão estética, mas de saúde. Exige atenção, mão firme, instrumentos e produtos adequados ao seu tipo de pele e um tempinho para dedicar a si mesmo, afinal, você merece.
Renata Araújo

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.