Oi! Eu sou o Otto. Sou o caçulinha da mamãe. Além de mais novo, sou menor, mas aprendi a mamar muito rápido e tenho uma fome de leão. Andam dizendo por aí que sou a cara do meu pai com os olhos curiosos da minha mãe. Sou muito tranquilo e até curto ficar um tempo sozinho no berço. Só abro o berreiro pra valer quando sujo a fralda – eu sou muito limpinho e cheiroso. Quando a mamãe coloca música eu coloco os bracinhos pra cima e sacudo.

Oi! Eu me chamo Gabriel. Eu sou o gêmeo mais velho e nasci bem grandão pra quem estava dividindo a barriga. Todo mundo que me vê diz que tenho cara de Baldez. O temperamento parece que puxei da mamãe: quando eu me zango, a maternidade inteira fica sabendo; quando eu estou feliz, minha alegria contagia todo mundo. E foi rindo demais na barriga da mamãe que eu acabei rasgando minha boquinha (tem gente que chama o que tenho de fissura labial e fenda palatina, mas é excesso de alegria, pode acreditar).

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.