A arte de testar

Os testes atrapalham a criatividade? Você teve uma ideia genial e quer logo coloca-la em prática. Ou existe pressão da empresa para que o produto seja logo lançado. Ou uma descrença de que o teste atrapalhará a inovação. Que não se deve perguntar para as pessoas o que elas querem pois isso atrapalha a criatividade.

A fase de testes é uma das fases mais importantes da sua pesquisa. Você participa de um grupo, criaram hipóteses e soluções, desenvolvem um protótipo e agora precisam testar para entender se funciona, se as pessoas vão conseguir usar, se vão gostar, se vão entender a sua proposta.

Depois de testar, você poderá fazer ajustes para que fique mais claro, tomar decisões sobre a sua solução, perceber o quanto será a aceitação e até se vale a pena investir nesse produto.

Serve como um norte para poder prever se conseguirá alcançar os objetivos desejados.

É importante usar métodos para esses testes. A primeira pergunta a se fazer é:
Como vou analisar esses dados?
Começa pelo fim? Mas eu ainda não tenho os dados!

Para o seu teste ter validade é importante que vc tenha plena noção do que quer descobrir:

- aceitação do mercado?
- facilidade de uso?
- encantamento, efeito uau?
- antecipar possíveis defeitos?
- verificar se conversa com seu público alvo?

A partir do momento que você sabe o que quer descobrir, fica mais fácil escolher qual o melhor método de teste.

Ao fazer o teste, terá clareza do que observar, do que perguntar e de como irá organizar os dados para analisar os resultados.

Alguns procedimentos são importantes para que você tenha um teste válido. Pois você quer descobrir algo e não pode influenciar nos resultados.

Alguns tipos de teste:
- Teste de usabilidade
- Teste de aceitação 
- Teste de opinião 
- Teste em grupo 
- Teste remoto
- Teste in loco