Vinho e queijo..

Você sabe que eu gosto de ter um espaço a mais na cama, de poder esticar e dobrar os joelhos quando quiser…mas, as vezes, gosto do lugar apertado pra deixar a gente mais perto.

Gosto de café com cigarro de manhã, do jeitinho que manda o figurino, mas, dependendo da conversa, de nada interessa que tenha acabado a cápsula da cafeteira.

Sabe que durmo com dois travesseiros mas, se você permitir, faço de você o meu. Eu sei que você não gosta, eu viro para o lado, você para o outro, tudo bem..

Eu não ligo mesmo se você só vai me beijar se eu escovar o dente, mas se um dia quiser um beijo despretensioso de manhã eu não ligo nem um pouco, até gosto.

Não me importo a mínima se você prefere escutar sertanejo ao rock e eletrônico ao samba, a gente escuta o que você quiser, mas se você não se importar, podemos escutar o que eu quero também.

Eu gosto das coisas simples, do jeito simples, do jeito que não liga, do jeito que cede, do jeito despreocupado, desse jeito que não é muito teu. Nada contra você, estou só dizendo que, bom, você me entende.. meu jeito despojado talvez não combine muito com as suas manias, aí tudo fica meia boca.

Sabe que amo quando você puxa a cadeira para eu sentar, quando você abre a porta do carro, mas se você abrisse o coração eu não precisaria de mais nada.

Você sabe, eu adorei nosso romance de carnaval, nosso namoro de rua, nosso beijo de boteco, aliás, você sabe que eu amo uma cerveja, nunca dispenso, muito menos a bem gelada no dia de calor , mas, não raro, eu prefiro um vinho, um cafofo, uma cama de solteiro, um peito pra encostar, uma perna para enganchar, o resto de ontem de manhã, um beijo de ontem mal acordado, um simples copo de água gelada e um cigarro.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Patrícia Simões Pavoni’s story.