UPDATE: Thanks to a good friend of mine, at the end of this text is the English version.
Matheus José Maria
1K119

Matheus,

Estive nos protestos do ultimo domingo e vi muita gente com cartazes sem sentido, gente que parecia nem saber o que estava fazendo ali, gente em um “Carnaval” fora de época, gente bradando pela intervenção militar, mas havia muita gente que estava la pedindo por uma pais e uma sociedade melhores. Gente que quer um Brasil justo e honesto com seu povo, seja na periferia ou na Paulista, no sudeste ou no nordeste. Havia gente que se dizia protestar pacificamente ate que alguem contrariasse suas verdades, mas havia gente que pode discordar e ate lamentar a opinião alheia, mas que preza pelo respeito e tolerancia.

Vivi muitos anos na Europa e o que mais me incomoda na volta à vida no Brasil e a falta do senso de coletividade do brasileiro, mas nao se pode generalizar ou classificar pessoas por terem uma panela francesa e uma colher italiana, como nao se pode insultar pessoas por terem opiniões contrarias, por serem da periferia ou dos bairros nobres, por defenderem suas opinioes. Sou contra o estelionato eleitoral que tivemos, contra a corrupcao seja ela praticada por pessoas de qualquer partido, contra a vergonha que estamos vivendo no executivo e no legislativo e por isso fui protestar e se tiver gente que apoia o atual governo e estado de coisas, ok, visoes e posicoes diferentes. Da mesma forma que lhe incomodou muito, e com razão, a postura de alguns, generalizar que todos que estavam na passeata tambem sao imbecis ou compactuam com os atos descritos por voce so porque estavam nos mesmos protestos, cai no mesmo nivel de intolerancia e absurdo que voce presenciou.

Like what you read? Give Patricia Lobao Peres a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.