11 maneiras de tirar alguém de sua cabeça

Sabe quando você percebe que está em uma relação nada saudável, com muitos altos e baixos e sente que seu parceiro lhe traz mais angústia, preocupação e desapontamentos do que alegria nos últimos tempos?

Este tipo de relacionamento é bastante prejudicial, se transforma em sofrimento emocional e físico. Ficar magoado e guardar rancor de uma pessoa por muito tempo pode refletir em doenças físicas, como depressão, problemas cardiovasculares ou doenças autoimunes.

Se isso está acontecendo, tenha certeza de uma coisa: você precisa se desintoxicar! Atualmente, cuidamos tanto de nossa alimentação, preferindo alimentos orgânicos, ou às vezes, livre de gordura, glúten ou lactose para ter uma vida mais saudável. Mas será que estamos cultivando também apenas os relacionamentos que vão fazer bem e trazer longevidade?

Lembre-se que você tem o controle de sua vida. Tem liberdade para escolher quem deseja manter do seu lado. No livro The Last Best Cure: My quest awaken the healing parts of my brain an get back my body, my joy and my life (Em tradução livre seria A última melhor cura: Minha busca para despertar as partes do meu cérebro e conseguir de volta meu corpo, minha alegria e minha vida), a autora Donna Jackson Nakazawa sugere 11 passos para conseguir esquecer aquela pessoa que só faz mal para você e ter alegria novamente:

1. Dê tempo ao tempo

Muitas vezes, precisamos entender que só o tempo cura algumas feridas. Quando encontrar a pessoa, fale menos e evite conflitos. Quanto menos se deixar levar pelo que a outra pessoa quer que você faça, melhor será para você.

2. Não revide os ataques

Eu sei que não é fácil, e ninguém quer ser conhecido por ter “sangue de barata”. Mas, ao não reagir a um insulto e ignorar os ataques de outra pessoa, você toma o poder da situação e vai desarmar o parceiro, fazendo ele perceber o quanto está errado e que está lhe perdendo.

3. Não tome a culpa para si

É muito fácil o outro lado colocar a culpa no parceiro pelos rumos que a relação está tomando. Saiba que você não é o culpado de tudo, desentendimentos acontecem em todos os relacionamentos, e os dois lados se sentem prejudicados. Agora, tomar para si a responsabilidade de tudo é um fardo muito pesado. Entenda que os dois tomaram atitudes que levaram a relação à ruina. Tome consciência disso e siga em frente!

4. Domine a sua raiva

Em meio a tantos problemas, o maior deles a ser enfrentado é a sua própria raiva, pois ela cria uma nuvem em que é possível enxergar cada problema em sua proporção exata. O professor de meditação budista Norman Fischer sugere antes de tudo lidar com você mesmo, meditar, respirar, e fazer algum exercício, como uma longa caminhada em silêncio. “Use o que for preciso antes de lidar novamente com qualquer outra pessoa”, diz Fischer.

5. Não tente agir como outra pessoa

Algumas vezes nos espelhamos em pessoas que parecem bem-sucedidas e com um casamento feliz. Contudo, nos momentos de conflito, não adianta pensar “se fosse tal pessoa em meu lugar, acho que agiria assim”. Eles não vivem no mesmo contexto que você, e não adiantaria muito tentar ser outra pessoa enquanto o que você mais precisa é reencontrar a sua essência. Nesses momentos, é melhor se acalmar e ouvir apenas a você mesmo.

6. Não trate seus pensamentos como fatos

Não acredite em tudo o que você pensa. Temos a mania de tirar conclusões precipitadas e maximizar problemas, sofrendo até mesmo de ansiedade e depressão por fatos que não existiram e por palavras que não foram ditas. Fuja desses pensamentos negativos que pioram as situações.

7. O que eu posso aprender com isso?

Este é um estágio muito importante que você precisa passar. Depois da discussão e de conseguir vencer a raiva, é hora de colocar as ideias no lugar. Nossas atitudes depois disso vão determinar seu crescimento e amadurecimento, o que vai aprender depois da experiência dolorida. A professora de meditação e psicóloga Tara Brach sugere que, depois de uma briga, se alimentamos a raiva e rancor, adicionamos ao nosso próprio reservatório de sofrimento, seguindo a fórmula “Um evento + nossa reação = sofrimento”. Quando somos capazes de vencer a raiva e entender nossos sentimentos, temos uma oportunidade de aprender algo. Assim, seguimos a fórmula “Um evento + pergunta + presença = crescimento”. Vença a raiva e pare de sofrer aprendendo com as adversidades da vida.

8. Não deseje voltar no tempo

Ficar remoendo os eventos passados só fazem mal para você mesmo. O que passou ontem está tão no passado quanto o que aconteceu há 10, 20 ou 100 anos. Não dá para mudar os eventos passados, mas você tem ainda muitos “amanhãs” pela frente para escrever uma nova história.

9. Perdoe, por você mesmo!

O perdão é um passo importante para você se libertar completamente do sofrimento que o outro lhe causou. Pode ter sido horrível o que aconteceu, mas não seja fiel ao seu sofrimento. Você quer ser a pessoa que venceu o sofrimento e conseguiu perdoar, ou ser aquele que nunca mais se recuperou de um trauma? O perdão vai ser libertador, principalmente para você.

10. Deseje coisas boas

Outro ponto difícil de superar é o pensamento negativo — aquele desejo que a outra pessoa tenha uma vida muito mais dura e sofrida após lhe causar tanto mal. A doutora Wanda Lasseter-Lundy sugere que isso pode acabar lhe deixando louco! Deseje sempre coisas boas ao outro, que ele encontre luz e sabedoria em seu caminho.

Pode ter certeza que este caminho não é fácil, pode durar dias, meses ou anos. Mas você colherá como resultado uma vida com muito mais alegria e sentido. O maior exemplo de paciência, amor e perdão passou por esta Terra, andou fazendo o bem e mesmo assim foi traído por um amigo e morto sem ter qualquer pecado. Ao buscar estas qualidades, superando as injustiças e perdoando quem lhe feriu, você estará se aproximando cada vez mais Dele.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Antonio Garcia’s story.