Carta aberta a Lula — Ricardo Pereira Silva

“São 300 picaretas com anel de doutor”. Lula, você lembra que, há cerca de 30 anos,era assim que você se referia aos deputados federais, o que parecia trair o seu sentimento de inferioridade por não ser um “doutor”? Pois é, Lula, o que percebemos agora é que você se destaque entre os picaretas.

Não me refiro aos 30 milhões de reais que você recebeu das empreiteiras envolvidas no escândalo da Petrobras à guisa de “pagamento por palestras” para ensinar ao mundo os “milagres” que você diz ter feito no Brasil . Não me refiro às manobras que envolveram a aquisição de seu apartamento de Guarujá e o seu sítio de Atibaia, em conluio com as mesmas empreiteiras. Eu me refiro ao roubo da esperança que você perpetrou em milhões de pessoas que acreditavam em você. Em milhões de pessoas de origem humilde, iletradas e nordestinas como você. Você também roubou dos meus amigos petistas a capacidade de discernimento e usurpou seu livre arbítrio.

Os meus amigos petistas são poucos mas são bons! São bons homens, boas mulheres, bons pais, bons filhos. É gente que trabalha duro como você não parece ter feito na vida. É gente que estuda e valoriza o estudo, o que você sempre desprezou. É gente honesta, de caráter, de princípios corretos, que jamais aprovaria suas falcatruas se não estivesse “enfeitiçada” por você. A outra possível explicação para eles continuarem lhe apoiando é o fato de não quererem passar o atestado de que são pessoas de boa fé e que foram enganadas por você e seu partido durante tanto tempo.

Só existem estas duas razões para explicar porque alguém inteligente, culto, informado e honesto como meus amigos petistas continuariam a lhe apoiar.
Você poderá ser perdoado pelo povo brasileiro pelos desmandos materiais. Eu, no entanto, tenho muita dificuldade em lhe perdoar pelo mal que você fez ao grupo de milhões de desvalidos e ao grupo de duas ou três dezenas de amigos meus que continuam simpatizando com o PT!

*Professor de Cardiologia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará

Like what you read? Give Antonio Garcia a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.