Resiliência para vencer a crise

Para especialista, saber enfrentar as frustrações é essencial quando o assunto é crise financeira

“Resiliência é a palavra de ordem neste momento de conflito econômico”, afirma André Silva, especialista e consultor em motivação e vendas, ao refletir sobre o período de instabilidade no país. Para ele, é necessário que todos os profissionais envolvidos com administração e negócios, especialmente os da área de vendas, saibam enfrentar as frustrações constantes e fazer desta conjuntura uma fase de aprendizado.
“É preciso resistir às pressões, saber cair, digerir a situação e superar os desafios. Este é o momento em que é necessário enxergar oportunidades onde o concorrente não enxerga, por mais difícil que isso seja. Devemos sair da zona de conforto, reciclar-se, e, principalmente, mudar de atitude”, afirma Silva.
Buscar algum tipo de qualificação também é uma decisão acertada neste momento, segundo o especialista. “Além de atualizar seus conhecimentos, o profissional cria um diferencial competitivo perante os concorrentes. Há uma pesquisa nacional que indica que apenas 30% das empresas investem em treinamento, sendo que apenas 15% dos profissionais investem recursos próprios em capacitações. Com base neste panorama é fácil concluir que quem se prepara, tem melhores chances”, afirma.
Outro fator decisivo para driblar o momento adverso é a construção de relacionamento entre cliente e fornecedor. “Há certa angústia para o fechamento de negociações, no entanto, o profissional deve controlar a ansiedade e, definitivamente, conquistar o seu cliente. Conhecer as reais necessidades dele e buscar alternativas que solucionem o problema que ele tanto anseia”, pondera.
Além dos fatores citados, André Silva elenca mais quatro elementos fundamentais para driblar a crise. “É preciso ter a mente blindada contra o negativismo, ter disciplina, ser persistente, além de ser um profissional pró-ativo, que consiga surpreender a todos”, afirma.
E, se ainda assim, o profissional se sentir desmotivado em meio à turbulência, André Silva sugere que cada profissional entenda de onde vem a sua motivação. “A questão motivacional é muito pessoal. Cada um deve ter em mente os motivos que o inspiram a sair casa em busca do sucesso. Com isso esclarecido, não há crise que desestimule um bom profissional”, finaliza.