Coisas que só um míope sabe

Eu sempre penso em escrever coisas relacionadas a minha míopia, mas nunca paro um tempinho e faço todas as anotações que gostaria.

Então, vou juntar aqui finalmente todos os fatos que quero compartilhar.

  1. O primeiro fato é que sou míope. Convivo com isso desde os meus 9 anos. Hoje, aos 25, tenho 8 graus. E finalmente, agora começou a estabilizar.

2. Sobre usar óculos: ao menos que você tenha até 2 graus e consiga viver em alguns momentos da sua vida sem o auxilio de nada, não é legal usar óculos. Nem fashion. Nem estiloso. Nem descolado. Nem qualquer outro adjetivo bacana que você queira usar. O óculos definitivamente não é um acessório. Você já tentou deitar na cama de lado, e assistir televisão? Não dá. Você já foi numa sessão de filme 3D e teve que usar dois óculos ao mesmo tempo? Não é legal. Você já teve uma festa de traje black tie e teve que usar o óculos? Não ficou ornando. Você já quis nadar usando óculos de nadar de grau? Não funciona fora d’água. Você já sentiu dor no nariz da pressão do óculos? Não dá pra tirar o óculos, senão você não enxerga. Você já pegou uma chuva usando óculos? Não dá pra tirar o óculos, senão você não enxerga, de novo.

3. Aliás, quando eu era criança, uma das invenções mais legais que queria fazer o seguinte experimento:

Materiais: óculos de grau, elástico, palito de dente e uma esponja.

Basicamente o que eu queria fazer era amarrar um palito de dente com esponja para que funcionasse como um parabrisa de óculos. Mas nunca cheguei a fazer um protótipo. Ainda vou tentar.

4. Nunca, jamais, nem pense em falar para um amiguinho míope as seguintes palavras “posso experimentar seu óculos?”. O míope vai ficar sem graça, e acabar te emprestando. E você, sem pensar, já vai ter o deixado triste com “Nossa! Você é cego!” ou “Caramba! Quantos graus você tem?” ou “Já estou com dor de cabeça só de colocar esse óculos” ou “sua lente é grossa, né?”. Uma vez vi uma charge que dizia se você não pede a cadeira de rodas emprestada para uma pessoa, você não deve pedir o óculos emprestado de alguém. Entendo que as proporções são diferentes, mas faz sentido.

5. Só se vier ao caso, pergunte “por que você não opera?”… Porque assim, não sei se você sabe, mas tem muitos fatores que confirmam se você pode ou não operar. Já pensou que a pessoa quer operar, mas ela não pode?! Chato né.

6. Sobre tomar banho sem óculos ou lentes. Passar o condicionador como o shampoo acontece mais do que você imagina. Aliás, você nem devia imaginar isso… Ah, e sair do banho e colocar os óculos? Fica tudo condensado. As vezes compensa colocar lente só para tomar banho. Porque secar o cabelo de óculos também é ruim. Primeiro porque quando você tem que secar a parte da frente você tem que tirar de qualquer maneira. E depois porque o cabelo perto da orelha fica amassado, e algum momento a armação pode esquentar.

7. Não passe por bobo e fale de longe “quantos dedos tem aqui?”. Não é que a gente não vê as coisas. A gente só vê embaçado. Tipo quando você quer tirar uma foto, mas a câmera não foca.

8. Começando agora os momentos com lente de contato. Só abra um pacotinho de lentes, quando ainda estiver de pijama. O risco de abrir o pacote, e o soro espirrar na sua roupa é bem alto.

9. Colocar a lente e ela cair pode ser bem estressante. Você não sabe onde a lente caiu. Você não enxerga onde ela caiu. Você pode ficar horas procurando a lente no chão, desisitir dela, abrir um novo pacote, e horas depois descobrir a lente perdida na sua roupa. Ou no seu cabelo. Ou no móvel do banheiro. Mas já não importa mais. É tarde demais.

10. Usar lente pode ser sua melhor solução e seu pior problema. A melhor solução porque a gente vê normal, vive normal, finge que nem tem míopia. O pior problema porque de vez em quando, a lente prega peças com a gente. As vezes, a lente se perde no nosso olho. Vai pra parte de trás, dá cambalhota, carpado twist e você não tem ideia de onde ela está, e como vai tirar ela dali. Te adianto que eventualmente ela sai e fica tudo bem. Mas até lá, rola uma emoção.

11. Quando você basicamente depende da lente, pegar conjuntivite não é uma opção.

12. Sobre a caixinha de lente, e a definição do lado esquerdo e direito. Geralmente, o lado esquerdo é o lado da tampinha colorida, e o lado direito é a tampinha branca/ transparente. Mas aí vem algumas marcas, e resolvem mudar uma definição quase mundial e produzir as caixinhas com as cores ao contrário. O que eu faço é simplesmente ignorar. Não dá pra viver uma vida toda com uma definição, e por um luxo de uma marca, mudar tudo. É só ter o mindset na cabeça que tampinha colorida é o lado esquerdo, e fim. Ignora todas as outras marcações.

13. Ir no oftamologista pode ser bem chato. Primeiro porque o grau vai aumentar. Não importa que depois dos 4 graus você enxerga praticamente do mesmo jeito. O númerozinho do grau que não é mais tão “inho”, consegue te deixar chateada. E te fazer chorar.

14. Eu assumo que quando eu era criança, eu decorava as letrinhas que o oftalmo mandava ler. Aí com o segundo olho, eu sempre acertava mais. Parei de fazer isso, quando eu percebi que tava trapaçeando a mim mesma.

15. Ser míope é não ter ideia se “você prefere essa 1, ou essa 2? Essa? Ou Essa? Ou é quase igual?”. Você acaba falando que elas são muito parecidas, e fica rezando para o ofltamo escolher a lente com grau menor.

16. Outro ponto é exame. São os piores. Em um ponto da sua vida, você vai até se acostumar. Mas até lá, o caminho é duro. Desde coisas mais simples como dilatar o olho, e não conseguir enxegar um nova armação de óculos que você está comprando, até os exames de pressão de olho, em que uma espécie de caneta tem que tocar na córnea do seu olho. Ou senão, o exame de retina que você já tá com mil colírios no olho, em uma sala com luz apagada, mas uma luz no fundo do seu olho. Ou quando você pinga um colírio colorido para algum outro exame, e depois que você começa a chorar, suas lágrimas saem amarela, e te deixam com a cara toda borrada.

17. Acho que esse é o ponto mais importante desse texto, então, peço que prestem muita atenção e que gravem isso para todo o sempre. Nunca mudem de lugar o óculos/ caixinha de lentes de uma pessoa míope. Porque a gente sabe chegar sem enxegar no local que a gente deixou. Mas não necessariamente, sabemos procurar ou chegar no local que você decidiu que o nosso óculos/ lente deve ficar. A não ser que um míope dormiu com o óculos (para enxergar o sonho, obvio), e você não quer que ele se machuque a noite, você pode tirar o óculos do rosto dele, e deixar em um raio de 1 metro, de preferência em um lugar que o míope possa pegar sem levantar do lugar que ele esteja.

18. Para finalizar, se você conhece um míope, saiba que ele tem grandes chances de ser a melhor pessoa. Afinal, você vai dar risada com os micos que ele paga não enxergando as coisas direito. E aí, você tem todo o direito de rir.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.