E que tal pensar duas vezes

não me sinto bem com gente

em volta

não me sinto bem com espaços de gente

sem espaço

não me sinto bem comigo

por achar que é estranho

isto de não gostar de gente

de muita agente

de espaços de gente

sem espaço

de férias sincronizadas

de rotinas alinhadas

de tempos certos

o barco vai

o barco vem

a hora acaba

o sol sobe

desce, queima

creme, creme

sai, entra

vai,

o barco vai

a gente vai, vem

eu vou, venho

e que tal um mergulho

quente

sol, quente

para amenizar

pele molhada, salgada, queimada, estalada, escura

somos todos castanhos, camaleões de veraneio

sincronizados

andantes

vou, venho

eu e a gente que me acompanha

vamos todos, vimos todos

somos uma grande companhia

de sal na boca, toalhas

desrotizados, arrotantes depois de almoço

do jantar

de chinelo, velo, velo, croc, croc

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Paulo Ferreira’s story.