Ilusão.

Minha maior dificuldade com comprar coisas na internet é descobrir qual o meu tamanho.

Porque é que as coisas não podem ser simplesmente P, M e G gente? Pra que complicar a vida? Aí tem roupa que é número, a outra é letra em inglês, aí camisa é um outro número e a calça é um número diferente ainda.
Quando a parada não é do brasil então fudeu, porque as pessoas falam que número é uma coisa exata mas o sapato é 42 no Brasil, 10 nos Estados Unidos e 28 na Europa, nem o pessoal de exatas entende essa porra.

Não bastasse isso tudo, ainda te avisam que cada marca tem a sua “fôrma” e aí você é que se foda e lá vai arranjar uma fita métrica (nessas horas eu agradeço ter mãe arquiteta) pra medir e ver se bate com as medidas que eles colocam no site.

Nesse momento você já tá pensando: Porra, eu tenho uma fita métrica, cês avacalharam a matemática, mas agora eu tenho a engenharia ao meu favor, vocês não vão me derrubar.

O que acontece? Eles te pedem umas medidas que você não consegue entender como fazer e você lá se sentindo sugado pra dentro daquele meme da Nazaré confusa olhando pra aquele tanto de número.
E assim, depois que você entende não fica muito melhor. A maioria das medidas é super fácil, mas sempre tem uma que você precisa de ser contorcionista de circo ou arranjar uma equipe de topografia pra te ajudar a fazer.

E depois disso tudo você ainda fica na dúvida se mediu certo, faz meio que um uni-duni-tê nos dois mais próximos e só vai descobrir se acertou depois de todos aqueles F5 no site do rastreamento e boatos de greve dos Correios.

Pra você ver como a gente se ilude, era pra ser uma coisa simples, a internet aí facilitando a vida das pessoas, comprar no conforto do seu lar… Nunca é tão fácil assim.

Igual a vida.

Brincadeira, a vida é muito pior.

Mas a gente se diverte.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.