Futebol e felicidade alheia

Eu sempre fui Corinthiana. Desde que nasci, as primeiras roupinhas eram com o mosqueteiro do Timão, a primeira camisa de jogo foi lá pelos 7 anos (uma da Batavo, a 7 do Marcelinho Carioca), e eu sempre acompanhei meus pais torcerem, xingarem, falarem palavrões quando alguém errava o gol ou gritarem na rua, abraçados nas bandeiras.
Eu aprendi a gostar de futebol, mesmo não sendo muito fã da seleção. A Copa de 2002, a de 2006, o país parando pra ver 22 caras correndo atrás de uma bola, as comemorações e lamentações pós-jogo. Mesmo sem entender direito todas as regras, eu gosto de assistir. Gosto de sofrer, gosto de xingar e falar palavrão, assim como os meus pais me ensinaram, ainda que indiretamente. O coração dói a cada erro, a cada gol do adversário, e dispara com cada acerto, com cada título.
E eu sou chata. De um modo geral, já sou muito chata normalmente, mas sou mais chata ainda quando o Corinthians ganha alguma coisa. Eu comemoro, eu posto em redes sociais, loto o Twitter, grito na rua, fico dias e semanas andando só com as camisetas do Corinthians por aí. Quem teve que conviver comigo nessa semana de comemoração do Hexa do Brasileirão e pós 6 a 1 sabe como eu posso ser completamente insuportável quando se trata do meu time.

E quando o time é do outro? Ontem, o Palmeiras ganhou, numa virada que nem eu acreditava, a Copa do Brasil. Os vizinhos ficaram horas cantando, comemorando, soltando fogos, hoje só tinha gente com camisa verde por aí (desenterraram até a da Parmalat, que eu lembrava de quando era pequena). E me incomodou, um tanto. Cheguei a reclamar, ainda no Twitter, de como os Palmeirenses estavam sendo chatos ao comemorar.
Pô, mas eu também comemoro, eu também sou chata, eu também fico horas mostrando o quanto o meu time foi melhor que outros, o quanto ele jogou bem pra ganhar aquele título, o quanto o Corinthians é foda.
No que a minha comemoração é diferente das dos outros times? Por que eu posso comemorar a felicidade do Corinthians, mas os vizinhos comemorando a felicidade do Palmeiras me incomoda tanto? Por que eu achei ruim ver Palmeiras entre os assuntos mais comentados do Twitter ontem e hoje, sendo que quando o Corinthians ganhou, ficou de quinta a segunda nos TTs?
Porque a felicidade alheia incomoda. Porque você pode gritar alto a sua felicidade, mas se o coleguinha tá feliz e você não, ele tem que comemorar baixinho, pra não te causar inveja.
E você, comemora baixinho a sua felicidade, ou espalha ela aos quatro cantos do Universo? E você se incomoda com a felicidade alheia, ou deixa as pessoas comemorarem o mesmo tanto que você?

A felicidade alheia incomoda justamente porque não é nossa. Deixa os vizinhos gritarem, soltarem fogos, comemorarem. Felicidade faz bem, ainda que seja a dos outros.