A Vida Secreta de Pedro Pernisa

Meu nome é Pedro, tenho 26 anos de idade e vivo na cidade de Juiz de Fora, estado de Minas Gerais, Brasil. Sou filho de dois grandes exemplos em minha vida e não poderia começar minha carta sem mencioná-los. Mesmo nos momentos mais difíceis destes longos anos, eles sempre estiveram ao meu lado, dando sempre aquele jeitinho para que nunca me faltasse nada, um carinho pelo qual serei eternamente grato. De ambos, tiro os traços que me definem: Minha mãe, uma pessoa extremamente condescendente, organizada e meticulosa com seu trabalho, não atoa trabalhou no ramo de inspeção pelo estado durante toda sua carreira; meu pai, o exemplo da combinação entre coragem e coração, trabalhou em diversos ramos, sempre lutando para alcançar seus objetivos e os de seus próximos.

Samuel Leocádio Fernandes, Pedro Henrique Pernisa Fernandes e Sayonara Regina Pernisa Fernandes

Filho desta combinação, fico marcado entre meus amigos como uma pessoa empática, corajosa e ao mesmo tempo condescendente e analítica.

Primeiramente, o porquê do uso da palavra “empatia”. Defendo frente a tudo que sempre devemos tentar nos colocar no lugar do outro. É preciso entender que todas as pessoas possuem cicatrizes em suas vidas e que tiveram vivências distintas. É sempre importante tentar entender os dois lados de qualquer da moeda, é preciso ter empatia e compaixão pelo próximo, nunca nos deixando levar pela intolerância e pelo julgamento. Além disso, tenho um caráter mais condescendente e analítico. Saber projetar os mais diversos cenários é algo fundamental para a vida. Acredito que o planejamento e a projeção de nossas possibilidades sempre nos serve como apoio para nossas conquistas. Estamos sempre sujeitos a riscos e é importante reconhecer a existência de imprevistos e, com calma,saber lidar sempre que eles ocorrerem

Coragem… bom, pra entender essa eu preciso voltar no título deste texto. O título faz menção à uma obra, denominada “A Vida Secreta de Walter Mitty”, trabalho esse que me faz analisar sobre a minha real entrega aos meus sonhos e à saída de uma situação de conforto. Como assim? Bom, durante muito tempo, tive um estilo de vida mais estável e pacato. Pensei que ficar na cidade de Juiz de Fora era a minha única opção, tanto profissionalmente como pessoalmente. Hoje vejo que isso era fomentado por uma noção de mundo muito pequena, para mudar, era preciso dar um passo fora da zona de conforto.

Aos meus 22 anos, resolvi me me mudar sozinho para a França. O choque foi enorme, estar sozinho pela primeira vez e em um local onde a cultura era completamente diferente era algo assustador. Desde o começo, tentei suprir esse medo e me planejei para absorver o melhor desta experiência. Para isso, foquei em três coisas: primeiro, obter o diploma estrangeiro; segundo, conseguir atuar em uma grande empresa no exterior; e terceiro, viajar mais do que qualquer pessoa que eu conhecesse.

O caminho foi difícil, mas hoje, depois de muito trabalho, vejo o quão gratificante foi ter conquistado todos estes objetivos. Ao final do meu período na França, consegui a conclusão do curso de Master 1 Génie Industriel pela Université Jean Monnet. Além disso, trabalhei com estagiário para o grupo Saint-Gobain Sekurit, em seu setor de Supply-Chain International. Sem dúvida uma das maiores responsabilidades que tive em minha carreira até então. Com muita confiança e autonomia do meu chefe, me tornei o responsável pela ideação, elaboração, difusão e atendimento sobe os Key Performance Indicators (KPIs) da área de Supply Chain utilizados em TODAS as plantas do grupo Sekurit. Durante seis meses, tive que conciliar este trabalho com os estudos, cada um em uma cidade diferente. Foi extremamente desafiador, mas mesmo assim eu não pude deixar o meu terceiro objetivo de lado. Ao final de um ano e dois meses, concluí minha passagem por quarenta e sete países (hoje já são cinquenta e quatro na conta), meu maior orgulho. Não há palavras para descrever o quão satisfatório foi adquirir tantos conhecimentos e transitar por tantas culturas diferentes.

O que eu faria diferente? Eu teria me arriscado a estas oportunidades muito mais cedo, teria aberto meus horizontes e redesenhado minhas ideologias desde criança. Comecei tudo isso aos meus 22 anos de idade.
Antes disso, eu nunca havia cogitado a vida fora de Juiz de Fora. Mesmo assim, eu já era ganancioso,sempre tentei absorver e dar o meu máximo em todas as oportunidades que apareciam. Exemplos disso foram minhas outras atividades extracurriculares que obtive desde o começo da UFJF: participação na presidência da sociedade estudantil de engenharia de produção e na comissão de formatura; desenvolvimento de projeto de Layout e 5S pela empresa júnior do curso (Mais Consultoria); AIESEC; atuação em 4 bolsas acadêmicas, sendo duas delas científicas, pelas quais realizei a publicação de 3 artigos; execução de 3 estágios em segmentos e setores diferentes aqui na região: o primeiro, na área de Planejamento e Controle de Produção/Qualidade de uma manufatura de estojos para jóias, o segundo na gerência de custos da empresa responsável pelo transporte ferroviário da região e um último, pós intercâmbio, em uma empresa emergente no mercado de energia, atuando pela sua gerência financeira.

Hoje me vejo como uma pessoa mais destemida, com grandes realizações já feitas, mas muitos caminhos ainda por vir. O próximo? Idealmente com o start de um plano de carreira pela J&J… mas por que o Trainee J&J? Para mim, o prazer maior se encontra no apoio de nossas famílias, o começo desta carta tratou deste tópico, e não vejo como terminar diferente. A J&J é uma empresa que trabalha sempre voltada ao Bem Estar das pessoas, desde bebês até os mais velhos, uma empresa que está em nosso dia dia durante toda a nossa vida. O Trainee J&J é o meu novo foco e espero que, com o trabalho junto ao grupo, eu consiga realizar algo que possa beneficiar 
a esta extensa gama de clientes apoiados desde bebês por esta grande marca. E como pretendo ser lembrado? Qual o meu propósito na vida? Acredito que temos que deixar um legado de modo a prezar sempre pelo desenvolvimento de nossa sociedade de modo responsável. Quero ser lembrado como alguém que conseguiu atingir seus objetivos pessoais e propositais e que transcendeu seus conhecimentos de modo a apoiar aos demais em necessidade.

“…Nós sempre nos definimos pela habilidade de superar o impossível e nós contamos esses momentos, esses momentos que nós ousamos mirar mais alto, para quebrar barreiras, para alcançar as estrelas, para fazer do desconhecido conhecido. Nós consideramos esses momentos como os que nos dão mais orgulho, mas perdemos tudo isso ou talvez só esquecemos que somos pioneiros e que mau começamos e que as nossas maiores conquistas não podem estar atrás de nós, pois o nosso destino reside à nossa frente…” Interstellar (2014)