DEUS PERDEU O CONTROLE

“Mas eles gritaram com grande voz, taparam os ouvidos e arremeteram unânimes contra ele. E, expulsando-o da cidade, o apedrejavam. E as testemunhas depuseram as suas vestes aos pés de um jovem chamado Saulo. E apedrejaram a Estêvão, que em invocação dizia: Senhor Jesus, recebe o meu espírito.” – Atos‬ ‭7:57–59‬

Na moral, vou te explicar o contexto, e como chegamos até aqui:

Primeiro Deus criou o mundo (zuera, não vou começar de tão longe hahaha)

Jesus veio na terra, e após partir, deixou pros discípulos uma missão: falar dele pra geral. Junto disso Ele ainda orou um pouco antes de tudo acontecer: “Papito, não to te pedindo pra tirar eles do mundo, mas livrar esses caras do mal!” – João 17:15 (tradução livre)

Pois bem, feito isso, Jesus deixou o Espírito Santo que conduzia todos e fazia tudo fluir; que impedia que o mal atingisse eles, e livrava os recém evangelistas de tudo que não estava no plano de Deus.

Mas então acontece isso: Estevão morre pregando a palavra de Deus.

Quando a gente lê isso da primeira vez, pensa que deu uma zika forte, do tipo: “Ops… como fui deixar de cuidar de Estevão!” – Deus dizendo

Mas na realidade, e se eu te disse que o plano dEle, envolvia a morte de Estevão? Afinal, um dos planos já envolveu a morte antes, de Jesus, outra vez a doença de um: Jó. Enfim…

Se tem algo que eu descobri ultimamente, é que os planos de Deus não são simples como: 1+1 = 2

Mas pelo contrário, é que como se toda vez que um plano entra em ação temos que usar uma fórmula matemática, tipo bahskara ou aquelas de física que a gente so aprende pra passar de ano.

O plano de Deus é igual aqueles filmes de detetive, de roubo a banco, ou fuga da prisão, onde por vários momentos pensamos que deu tudo errado, mas na verdade o protagonista já contava com aquilo e ainda mais, o ocorrido estava dentro do plano, aliás, se o desastre não acontecesse o próprio plano não funcionaria.

Estamos acostumados a ver tanto a perfeição de Deus, que passa desapercebido que Ele na realidade usa de várias “imperfeições” durante seus planos. É quando tudo dá errado e temos certeza que as coisas foram por água abaixo que pensamos: “Já era, com ESSA Deus não contava, zuou a bagaçeira toda. Vai ter que começar tudo de novo, meu Deus, caguei o plano dEle…”

Os caras na época de Estevão podiam ter pensado isso, ou até terem ficado irritados; revoltados; incrédulos; receosos, quanto as coisas que Deus estava fazendo.

“Po mano, tamo aqui tiozinho, pregando, fazendo o que VOCÊ quer, e aí você não livra Estevão do mal? O cara morreu véio! Porque você não fez nada!?” – podia ser a oração de algum deles, abalado pelo fato da morte do seu companheiro.

Mas aí é que entra aquela parte do roteiro que ninguém espera: O elemento surpresa; o que vai contra todas as bases religiosas; que supreende até os mais experientes e inteligentes.

Se continuarmos lendo a história, veremos que a morte de Estevão foi mais do que necessária para a expansão da Palavra de Deus, ela foi essencial!

A partir do momento que ele morre, os que também estavam pregando em Jerusalém ficam com tanto medo e pavor, que começam a fazer isso fora da cidade, do estado, do país! As pessoas estavam acomodadas pregando as novidades de Deus só ali, porém o Espírito Santo queria expandir tudo, levar a parada pro mundo todo! Se isso não acontecesse, sabe-se lá quanto tempo levaria para que o evangelho fosse espalhado, ou se de fato ele seria espalhado com tanto vigor fora dos muros da cidade.

E aqui eu faço um comentário que você deve estar pensando agora: “mas mano, POR QUE MATAR UM CARA pra desenrolar tudo isso???”

A questão é que nós não sabemos lhedar com a morte, na realidade, não nascemos pra morrer, isso só começou quando demos luz ao pecado, no início de tudo.

Para Deus, diz a Bíblia, ninguém está morto, mas estão todos vivos (Lucas 20:38).

Estevão tava era no Lucro! Indo pra casa, deixando a saudade, ok, mas indo pra onde todo mundo quer ir: pra perto de Deus.

Não vou me aprofundar nisso, mas fica essa parte pequena pra meditação.

Enfim, voltando ao plano, a morte de Estevão foi tao crucial, que ela fez Paulo ficar doido de vontade de matar Cristãos, e isso trouxe a conversão dele. Além do mais, a idéia de que um homem matava cristãos e agora se tornara um, era tão absurda que provava o real valor de Deus e de Seu evangelho!

Isso é só uma ponta do iceberg, imagine você o que mais Deus tinha preparado através desse plano, imagine as coisas que não foram escritas, ou que nem foram reveladas, mas que aconteceram com esse ocorrido!

Com isso quero terminar dizendo: Deus não perdeu o controle; você (e eu) que é inteligente de menos para entender tudo que está se passando quando um plano entra em prática. E só mais uma coisa, quando o plano parece estranho, ou desconfortável, lembre-se:

“Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.” – Mateus‬ ‭6:34‬

Deixa rolar que Ele sabe o que faz!

Jesus te ama, e eu também.

Pedro Ribeiro

Show your support

Clapping shows how much you appreciated PEDRO RIBEIRO’s story.