Travesseiro de concreto

Faz alguns dias que dormir tem sido uma tarefa ingrata. O travesseiro parece ser de concreto. O sono, quando chega, traz consigo pesadelos. A ausência de vento na janela aumenta o calor dentro de casa, o que propicia o famigerado suor.

O sono pesado acontece quando o corpo já não tem mais energia; e depois não há despertador que nos faça acordar.

A cabeça não para um segundo sequer. Pensa, pensa, pensa, pensa, pensa e não chega nunca a uma conclusão. Por outro lado surgem mais dilemas e pensamentos bizarros, impossíveis de serem escritos.

É o cachorro correndo atrás do próprio rabo.

É a vida em ciclos e no piloto automático.

São as noites intermináveis sobre um travesseiro de concreto.