Bom dia

Nos últimos dez dias eu tenho acordado com você. Não com você do lado da parede da cama, mas do lado de dentro do meu peito. E em todos esses dias eu rascunho alguns poemas bem pequenos para te desejar bom dia, sem nunca de fato escrevê-los. Eles ficam ali na cabeça enquanto penso no desenho da sua boca que me deixa louco ou lembro-me do toque da sua mão na minha nuca. Mas hoje não deixei esse se perder no meio dos outros pensamentos, porque eu queria que você acordasse sabendo que eu sou teu, mais do que antes. E logo eu que sou tão mal humorado nas primeiras horas do dia, tenho levantado tão leve como quando estou contigo. Por isso tudo, leia esse meu “bom dia” como forma de agradecer esses bons dias.

28 de dezembro de 2016

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.