Amigo estou aqui!

E foi assim de repente, sem aviso prévio que te conheci. Não tinha nada contra, só que era eu no meu canto e você no seu. Desde o início fui bem cauteloso com você, de início não te queria por perto, não queria que você atrapalhasse meus outros planos, minhas outras vontades, minhas outras ambições naquela época, minhas tardes que poderia ficar em casa jogando videogame e tomando aquela coca gelada. Mesmo assim você entrou por motivo de força maior (pais), e me radicalizou de um jeito, que hoje não consigo imaginar como seria a minha vida sem você, como eu seria sem você, quem eu seria, o que eu estaria fazendo da vida. Hoje eu não sou eu sem você, e percebo isso em minhas ações diárias, meu medo de te perder hoje é realmente grande, do tipo que eu não saberia mais quem é esse menino de 23 anos, do tipo quem eu seria se me tirassem de você pra sempre, eu teria que me reinventar? Me recriar? Será que sou capaz de fazer isso? Será que quero fazer isso? Para que fazer isso? Conseguiria viver sem ter você em meu pensamento quase diário. Já te perdi uma vez, por minha culpa, hoje meu medo é te perder de vez e para sempre, e sinto que a cada dia que passa eu fico mais nu e cru, de um jeito alarmante e assustador, repito quem eu seria senão fosse você me acompanhando a 16 anos. Infelizmente não tenho uma primeira lembrança de quando você entrou na vida, só lembro o dia que um simples pedaço de papel mudou tudo, e te fez entrar para nunca mais sair. Era criança, moleque, poderia muito bem ter feito que nem a maioria da meninada na época fez, pensei em fazê-lo na verdade, era apenas um estúpido pedaço de papel me convidando a te conhecer mais de perto, no caminho até minha avó tiveram pelo menos dois lixos em que poderia ter te deixado, e assim você não estaria comigo hoje em cada lugar que vou, mas naquele dia eu não fui que nem a maioria, e o guardei comigo, até ele chegar aos meus pais. A partir desse momento você veio para ficar e me impressionar a cada dia que passava, a ponto de eu querer isto pelo resto dos meus dias, pelo resto da minha vida, de uma maneira que por mais que eu demonstre eu nunca vou conseguir explicar, talvez seja por essa minha mente perturbada. Esse pedaço de papel foi as sete anos(1998), mesmo ano em que começei a te ver na tv, ano em que vi Michael Jordan fazer aquele arremesso deixando seu adversário no chão, soltando a bola com o maior carinho do mundo, colocando ela na cesta de uma maneira épica, e por fim sua extensão do braço e movimentação do corpo caracterizava algo que para mim parecia mais uma poesia, praticamente nem te conhecia, e chorei ao ver aquilo sozinho em meu quarto. No ano em que te conheço deixo de ter a chance de conhecer uma pessoa que para mim eu carrego como um modelo profissional, de superação, dedicação, paixão, um challenger, o cara que vive disso, de se superar constantemente a cada dia, de se exigir até não sobrar mais uma gota de força, e quando essa gota se foi, ele ainda tinha o coração para movê-lo até seu objetivo, porque é isso que ele fez durante toda sua carreira. Você me moldou como pessoa, moldou minha personalidade, me ensinou coisas que não se aprendem ás vezes durante uma vida inteira, hoje eu sou o que sou em boa parte devido a você e aos meus pais logicamente, você passou mais tempo comigo do que qualquer outra pessoa que apareceu em minha vida. A cada situação em que eu era colocado por você, era uma hora de aprendizado, muitas vezes um aprendizado doloroso, mas necessário, que todo mundo deve passar por um dia, e fico feliz de ter passado por isso devido a você. Enfim poderia escrever um livro falando de você em minha vida, até porque minha vida durante boa parte foi sua, me entreguei de tal maneira, me superei em momentos em que eu não acredito hoje como foi que eu consegui, e tudo foi por sua causa. Eu infelizmente já te virei as costas meu amigo, muitas vezes, decepcionado comigo mesmo, por não corresponder as suas expectativas sobre mim, são incansáveis as inúmeras vezes em que achei que não te merecia e por isso fiquei frustado, irritado, triste, muitas emoções vem a tona, quando você não corresponde ao que é desejado. Mas você da maneira mais doce do mundo nunca me cobrou isso, você nunca me pediu isso, apenas foi pedido que eu desse meu melhor em qualquer situação em que fui colocado, que não abrisse mão do que meu coração realmente quer, você tinha noção de que eu não era perfeito, mas sabia que eu era uma pessoa boa que sempre tentava fazer o melhor por mim e pelos outros, e por isso me acolheu, sendo um segundo pai, uma segunda mãe, muitas vezes sendo o primeiro e a primeira em algumas situações onde eu me sentia impotente de me expressar para qualquer outro alguém. Onde a minha alma encontra calma? Onde as problemas viram desafios? Onde as dificuldades se tornam combustível para seguir em frente? Onde a tristeza se torna aprendizado? Onde a alegria se torna alegria plena? Onde a falta de esperança se renova a cada momento bom que aparece, mesmo sendo uma faísca no meio de um oceano? Onde eu sinto medo e apatia, mas de uma maneira que me faz enfrentá-los? Onde a decepção some com apenas um momento feliz e engraçado? Onde eu me sinto dono do mundo, mesmo que seja por algumas horas? Onde eu sinto que posso fazer o que eu quero (de bom) e ninguém por mais ruim que seja consiga me impedir? Onde eu sinto admiração? Onde eu vejo que posso ser diferente? Onde eu sinto que posso tocar as pessoas de um jeito inexplicável, nem que seja só arrancando um sorriso, ou uma cara de “esse moleque é maluco e tem problemas”? Onde eu posso ser eu? Onde eu posso ser eu e não ser julgado, nem criticado por ser algo natural, algo que vem de dentro do meu peito? Não falo que todos os dias com você foram de arco-íris, porque meu amigo, se for parar parar ver foi exatamente ao contrário, quantos dias brigamos, quantos dias te xinguei, quantos dias fiquei triste e sem esperança. Mas você como um bom amigo, sempre estava lá para me derrubar, trazer para realidade, mas depois estender a mão, para depois me proporcionar momentos que só de pensar, eu sinto as lágrimas escorrerem pelo meu rosto. Cara você é foda, muitas vezes penso que não merecia um amigo como você, não sei o que seria de mim. Eu poderia escrever páginas e mais páginas de você. Tudo o que me foi proporcionada me fazem pensar que sou um cara de sorte por ter te tido. Enfim, aos 7 te conheci, aos 7 me apaixonei, aos 8 sonhei, aos 8 joguei, aos 8 chorei, aos 8 perdi mais do que ganhei. Aos 7 e 8 você se tornou um sonho, aos 8 te queria como profissão, para o resto da vida. Aos 9 você me ensinou o que é trabalho em equipe (Quebra cabeça). Aos 11 comecei minha jornada como atleta amador. Aos 12 me surpreendi com o que eu podia fazer com você. Aos 13 continuava apaixonado. Aos 14 você me deu um tapa na cara, e aprendi com isso que trabalho te recompensa um dia, que a dedicação, amor e entrega valem muito mais do que o talento. Aos 14 foram incontáveis os finais de semana em que éramos só eu e você, onde eu tentava te sugar toda informação possível para ser o melhor que podia ser. Aos 14 você me mostrou caminhos alternativos, me mostrou que ás vezes as nossas fraquezas podem se tornar os nossos pontos mais fortes. Aos 14 escalei uma montanha que nem imaginava que escalaria, na verdade nem percebi que havia escalado. Aos 14 veio o reconhecimento. Aos 14 veio a dor de uma derrota, o orgulho de não ter desistido, veio o choro por não ter conseguido, mas o sorriso de ter derramado sangue, de em algumas situações a gota da força ter ido embora, mas o coração estava ali para me fazer chegar ao objetivo de um grupo de meninos. Aos 15 vieram as dificuldade e problemas, que se tornaram desafios e combustível. Aos 16 te virei as costas pela primeira vez, veio uma tristeza inconsolável. Aos 16 você me aceitou de volta, e fui grato por isso. Aos 16 veio uma conquista, para mim nem tanto, não pude participar por motivos médicos. Aos 17 veio o que eu acreditar ser a minha última dança, aos 17 veio muita dor, muito cansaço, muita desilusão, muita tristeza. Aos 17 te virei as costas novamente, mas voltei, e você sem nem pensar duas vezes me aceitou, sempre serei grato por isso. Aos 18 veio o adeus, o definitivo que acabou com o meu sonho de uma vida toda, achei que esse pode ter sido o pior adeus que passei durante toda minha vida, o que eu me arrepende quase todos os dias por ter feito, você pediu pra ficar, falou que eu era bom o bastante para ser meu amigo, mas não te dei ouvidos. E quase todos os dias me entristeço ao lembrar disso, você não me pediu para eu ser perfeito, você me pediu para eu ser apenas o Pedro, eu era bom o bastante para você, mas não percebi isso. De uma maneira ou outra você ficou em minha vida e nunca vai sair. Aos 22 passei pelo pior momento, achei que por motivos médicos te perderia para sempre, mas não, você me ensinou muito para eu desistir por causa de uma dorzinha ridícula, de novo aos 22 mesmo sem condições nenhuma, superei limites e barreiras que pensei que não poderia fazer, poderia ser barreiras e limites maiores se eu não tivesse te abandonado, DROGA porque fui fazer isso justo com você, sempre foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida, e eu te virei as costas, não me perdoo por isso nunca e nunca irei, mas se você pedisse para voltar não pensaria nem 0,1 vez, voltaria e faria tudo com mais paixão e dedicação, porque eu sei eu tenho valor o suficiente para estar com você. Nada vai apagar meus erros, e nem deve ser assim, esses erros me fazem lembrar o quanto você foi bom e generoso comigo, e que por mais que eu erre a minha paixão e amor por você sempre serão maiores, afinal quem nunca errou? Até MJ errou, porque nós meros mortais não poderíamos. Aos 23 encontrei redenção, encontrei felicidade, encontrei tudo que poderia encontrar vindo de você, como sempre aprendi que os limites existem para serem superados e não existe sentimento maior do que estar presente na vida de quem te faz bem, não tem como explicar a sensação de um abraço de um companheiro de time quando nós juntos chegamos a um objetivo comum, não tem dinheiro, nem filha da putagem no mundo que destrua ou roube essa sensação, não tem pessoas ruins que poderiam tirar a satisfação de estar com você todos os dias, apenas sendo feliz. Prefiro passar os meus piores dias com você, do que com um amigo onde o sentimento não é real, com o sentimento real tudo fica mais fácil, não deixar de ser difícil, mas fica mais fácil e prazeroso. Enfim 16 anos, quem diria que um pedaço de papel poderia mudar a minha vida do que jeito que aquele mudou, quantas pessoas conheci nesse processo. Você sempre vai ser o meu melhor amigo daqui até o fim da minha, muito obrigado por tudo BASQUETE. Sim, você não é uma pessoa, mas você vale mais do que muitas pessoas juntas por aí. Conte sempre comigo e obrigado por me salvar nos momentos em que precisei de ajuda.

Ps: o final de estar cheio de erros, não tive tempo para reler o texto e fazer as correções.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Pedro Macari’s story.