a parte mais turva do denso, sou eu – mas o silêncio também abriga pecado, em si. o silêncio é filho da música, a espantar-se com a força do meu juízo; a solidão é amante do escuro, a tornar sedutor todo o proibido.