A última vez que falei de amor
Celina
36110

Tenho um medo terrível de que a última vez que falei de amor, seja de facto, a última. Falar de amor é lembrar que tudo que falamos está no pretérito perfeito – mesmo muitas vezes as razões sendo imperfeitas e complexas demais para qualquer gramática explicá-las.

Que tenha muito o que ser escrito, para que o amor possa falar ainda sobre ti – antes mesmo dos períodos terminarem como uma última fala de amor.

Ótimo, tocante texto!