Escrever tem a ver com estar acompanhado

Escrever é tipo estar só.

Mas é tipo estar acompanhado também.

Não há tanta razão em escrever se você não quer falar com alguém. E não há razão em escrever se você não quer ser lido. E a forma de divulgar seus textos pode variar.

Você pode fazer como eu. Divulgar feito gritaria.

E pode esconder.

Nos dois métodos, o texto será achado. Os segredos nas metáforas serão encontrados. Mesmo que não te entendam, você estará exposto.

E isso tem a ver com o jogo do autor com o mistério e a indução do leitor até sua resposta. Tudo orbita em torno disso.

E tudo isso se ressignifica. Várias vezes.

Escrever pra mim segue como uma atividade solitária.

Mas a palavra posta no papel transcende fronteiras muito mais do que eu gostaria de saber.

Segue-se só e bem acompanhado, pela ensurdecedora comunicação.