Conheça algumas das youtubers que lutam contra o discurso de ódio

Não tempo pra ler aquele texto que vai te fazer entender melhor questões ligadas às mulheres? Calma, porque pra tudo se dá um jeito. Temos muitas youtubers incríveis produzindo vídeos super didáticos sobre machismo, racismo, gordofobia e lbgtfobia. Separamos algumas delas para você dar uma conferida e se inteirar sobre outras opressões sofridas pelas mulheres, além das de gênero.

Nátaly Neri

A jovem estudante de Ciências Sociais e dona do canal Afros e Afins tem mais de 350 mil inscritos. Nataly tornou-se uma referências para milhares de jovens por falar sobre feminismo negro, empoderamento feminino, consumo consciente, moda e beleza afro.

Canal das Bee

De um jeito descontraído e sincero, Jessica Tauane e Victor Larguesa, compartilham como foram suas respectivas experiências de reconhecimento da própria sexualidade e levam ao público vídeos que lutam contra a lgbtfobia, machismo e gordofobia.

Luiza Coppietters

Educação e informação são as armas usadas por Luiza para frear o preconceito no Brasil. Lésbica e transexual, a professora de filosofia tem um canal no YouTube, no qual explica conceitos relacionados à gênero e sexualidade.

Marias do Brejo

Você quer visibilidade lésbica? Então, toma! As Marias uniram-se para dividir um pouco da rotina delas, mas também para falar sobre autoestima, representatividade, bissexualidade entre outros assuntos.

Louie Ponto

No link você consegue conferir as indicações de livros dessa youtuber formada em Letras e aprende mais sobre feminismo, sexualidade, comportamento e fica por dentro do que a Louie anda assistindo.

Preta Pariu

Sá Ollebar traz outro olhar sobre a vivência de mulheres. Mãe de quatro filhos e negra ela mostra uma intersecção que, geralmente, fica longe dos círculos de discussão. Além da maternidade, ela aborda questões raciais, sobre mulher negra, moda e beleza.

Canal Voz Trans

Já parou pra pensar nas vivências de uma mulher trans? Magô Tonhon busca dar visibilidade às reivindicações, contribuir para o debate sobre identidades trans e despatologizar a vida de pessoas transgênero frente a sociedade em geral.

Gabi Oliveira

Fruto de um trabalho da faculdade de Comunicação Social, o De pretas conta com mais 250 mil inscritos. Os números incríveis de seguidores e interações devem-se ao bom humor de Gabi Oliveira ao falar sobre temas densos como as relações étnico-raciais no Brasil e estética da mulher negra. (atenção para a risada contagiante da Gabi)

Soul Vaidosa

Sabe aquele papo de ser linda por dentro e por fora? Então, é isso o que a Xanravelli propõe com o canal. Nos videos a youtuber fala sobre relacionamentos, filhos, estética, racismo e feminismo negro de maneira simples, descontraída e direta.

Nathália Santos — Como assim cega?

Ela ficou conhecida quando passou a ser cadeira cativa no programa Esquenta, da Regina Casé. Aos 24 anos, Nathalia Santos mostra no YouTube que a cegueira não a impede de cozinhar, usar celular e ter uma vida como qualquer outra pessoa.