Eu te envenenei com meu ceticismo;

Quando eu te beijei te transmiti o DNA da minha constituição moral e civil;

Das virtudes aos defeitos;

Os rejeitados e os eleitos;

Foram todos transmutados;

Sem nem te pedir licença;

Mas foi ato consentido, foi tu que me deu ouvidos;

Agora lide com isso;

Quer goste ou não.

Eu também fui contaminada pelas fitas da tua essência;

Olha só tamanha negligência!

Não nos protegemos da nossa manipulação;

E mesmo hoje em leitos separados;

Espalhamos pelas ruas os traços amargos das coisas que nos separaram;

E que parasitaram no nosso subconsciente através da lembrança do que um dia foi a gente.



Show your support

Clapping shows how much you appreciated Letícia Domingues’s story.