Degeneração

Em meio a neblina

o som alto

E o odor de álcool

Eu te vi dançar.

Como um impacto nos cacos que habitam meu peito…

Uma pequena luz brilhou em mim.

Mas então eu te vi segurando a mão dele.

Entrelaçadas.

Os espaços dos seus dedos que foram criados para abrigar os meus

Abrigava os dedos de outro rapaz,

Outro romance.

A dor me tonteou,

Mas sou bem crescido

E homens crescidos não choram.

Então acendo outro cigarro

E tento te deixar ir embora com a fumaça.

Igual a ela você começou com uma faísca

Então as chamas

Eu te absorvi

Se instalando dentro de mim

Depois saiu

Deixando a sujeira aqui dentro.

Agora te vejo beijar outros lábios que não são os meus…

E isso me mata um pouquinho mais todos os dias

Assim como esse habito de:

“fumar só mais um.”

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.