Perfect Illusion

Eu estou obcecado por um homem casado. Não sei como isso aconteceu, mas é este o sentimento que fica martelando na minha cabeça: obsessão. Eu poderia ter escolhido um cara solteiro, tecnicamente normal, livre e desimpedido, talvez com um sentimento confuso pelo ex, mas não: elegi o casado, que se esconde atrás de uma foto de paisagem no Grindr, que quase nunca está livre, que mora em outra cidade e quando passa pela minha é “oi, tudo bem? tô livre agora e você?”. E o resto vocês já sabem!

O sexo é bom, mas não é incrível. Vai, o sexo é bem bom, você tem as bochechas rosadas e sorri timidamente quando fala algo que não pensou antes. Na verdade você sorri o tempo todo e isso me deixa mole. Você nunca tira os óculos porque não enxerga um palmo à sua frente e eu gosto quando o seu cabelo está bem comprido. As madeixas louras, que nunca me chamaram a atenção em qualquer outro homem, me deixam hipnotizado.

Esta é a segunda vez que eu fico obcecado por um homem casado e é claro que eu só descobri depois. Na verdade, com o primeiro eu nem cheguei a ficar porque a ocasião não fez o ladrão. Eu era bem novo, tinha acabado de terminar um namoro e o cara estava ali, disposto, educado e me fazendo sorrir com alguma piadinha marota.

Pensando bem, os dois boys são muito parecidos: o primeiro era meio loiro, meio castanho, sorria com frequência, era extremamente inteligente e totalmente fora do meu target no rolê. Não sei o que acontece, mas fica parecendo que quando é para ser algo “inusitado”, tudo tem que ser diferente.

E a pergunta que fica é: por quê? Por que vocês são casados? Por que estão procurando uma aventura? Por que me escolheram? Por que não me contaram antes e foi necessário uma rápida stalkeada no Facebook para eu descobrir a verdade? E por que caralhos vocês não vivem um relacionamento aberto e precisam ficar com outros caras ocasionalmente apenas para suprir uma necessidade física?

E mais: por que eu fico obcecado por vocês mesmo depois que eu descubro a duplicidade de vida?

Não sou dessas pessoas que acreditam piamente que só se envolvem com homens que não querem nada além de uma transa ou, que quando o cara está a fim, é você que só quer uma transa. Eu me apaixono por alguns caras e eles se apaixonam de volta e dá para viver um negocinho bem legal. Mas, às vezes, acontece de eu me envolver com gente muito complexa, que se esconde atrás de histórias mal contadas e só por isso eu deveria me desinteressar.

Mas não: eu quero mais. E eu sei que é errado. Ele também deve saber. Ou não, pois eu posso ser apenas mais um em sua lista de contatos e eu não nasci para ser mais um.