Desempenho hospitalar: como melhorar a performance dos setores e transformar o atendimento?
Hospitais utilizam sistema de gestão para revolucionar o atendimento e buscar opções de rastreabilidade, qualidade e agilidade no atendimento.

O Seconci-SP é uma instituição filantrópica com atuação voltada, principalmente, para a assistência médica ambulatorial aos trabalhadores das empresas de construção civil do estado de São Paulo. Com 50 anos de reconhecido trabalho prestado, desde 1998 é uma das primeiras OSS (Organizações Sociais de Saúde) do estado de São Paulo. Com este modelo de gestão, cujas metas estão descritas em contratos com o Governo do Estado, o Seconci-SP administra unidades públicas de saúde como o Hospital Regional de Cotia e o Hospital Geral de Itapecerica da Serra.

Em 2007, percebeu-se que o sistema de gestão utilizado até então não atendia mais a realidade do negócio, com limitações técnicas especialmente na área assistencial dessas instituições. Lançando luz à essa questão, o time de tecnologia, com a administração dos hospitais, levantou quais eram as demandas internas e expectativas dos próprios funcionários. De acordo com Luiz Sergio Almeida da Silva, gerente de Tecnologia da Informação dos dois hospitais, durante todo o processo seletivo para escolha de um novo sistema os próprios usuários-chave de cada área participaram ativamente e a decisão final foi de que o sistema que mais atenderia à instituição seria o Tasy. “O primeiro hospital foi implantado em seis meses, foi uma virada histórica”, destaca Luiz Sérgio.

Esse avanço se deve, em parte, ao comprometimento dos três comitês estratégicos com usuários-chave do próprio hospital que determinavam a condução da implantação, ao distribuidor da Philips — HQS, que conduziu todo o processo com o intuito de otimizar o serviço e a própria parceria entre a instituição e a Philips.

Hoje, basicamente as duas instituições estão muito alinhadas e possuem praticamente os mesmos módulos do sistema Tasy. Isso tudo porque a aderência à ferramenta é de 100% — todos os colaboradores a utilizam.

Questionado sobre os principais benefícios do sistema Tasy nos hospitais de Cotia e Itapecerica da Serra, Luiz Sérgio Almeida da Silva elencou três grandes grupos beneficiados:

Instituição: integração do processo de todas as informações, principalmente administrativas, em um único sistema. Possibilidade de análises quantitativas por períodos que facilitam a tomada de decisão e permitem determinar investimentos futuros para perfis específicos.

• Profissionais: otimização do serviço por meio de um processo totalmente informatizado e integrado. A informação de que cada profissional precisa estar disponível no sistema, todos evoluem no Tasy. Com processos bem definidos e integrados, o sistema é a ferramenta que evita retrabalho, operacionalizando cada etapa a fim de gerar benefícios para todos os usuários.

• Pacientes: o paciente não fica perdido. A partir do momento em que recebe a senha de atendimento, na recepção, seu caminho em toda a instituição será rastreado. A utilização do sistema Tasy auxilia no atendimento com qualidade no menor tempo possível, ou seja, otimiza o tempo do paciente; afinal, ninguém quer ficar no hospital.

Efetividade no centro cirúrgico

O centro cirúrgico 100% digital é destaque nos hospitais de Cotia e Itapecerica da Serra. Com o processo digital o fluxo segue rápido e seguro, e o próprio médico faz o agendamento da cirurgia, que cai automaticamente no mapa cirúrgico e desencadeia solicitações para a farmácia ou outros setores — os kits do centro cirúrgico são totalmente rastreáveis.

A ficha anestésica também está 100% no sistema; assim, com a descrição e os registros de todo o processo anestésico, os times agem em tempo real na indução das medicações.

A integração com os monitores da Dixtal é outro grande diferencial. Uma vez que a informação vai do monitor diretamente para o mapa da ficha anestésica do paciente, o médico anestesista faz o acompanhamento em tempo real, e não corre o risco de esperar uma pessoa colocar a informação no sistema — afinal, o dado vem diretamente do monitor com integridade de informação. Mais uma vez o tempo fica para o paciente, que é o principal beneficiado de todos esses investimentos nos hospitais do grupo Seconci de São Paulo.