Sessenta!

Era dia 18 de Outubro de 2016 quando tudo começou. Eu não sabia exatamente o que esperar, estava tudo nebuloso e os caminhos a minha frente todos fechados. E o que eu queria era juntar algumas pessoas para trocar idéias, saber um pouco mais sobre elas. Só que acabei descobrindo muito mais.

Foi com o vídeo acima que tudo começou. Everybody dies, but not everybody lives expressava o que eu mais passava naquele momento. Era como se eu tivesse começado a viver ali naqueles meses do segundo semestre de 2016. Porque há 6 meses daquele outubro eu me libertava de uma prisão que eu mesmo construí em 2007, mas que não entendia bem como que tinha ido parar ali. Talvez tivesse sido um sono profundo, não sei. O fato é que eu estava ali, vivendo uma nova experiência, uma nova perspectiva.

Esse vídeo do Prince EA mexeu bastante comigo na época. Era como se estivessem falando diretamente para mim. Sabe aquelas coisas que você ouve de alguém e pensa "essa pessoa só pode estar brincando comigo?" Pois é, a sensação foi exatamente a mesma. Cada segundo do vídeo batia em cheio na minha mente. E foi exatamente com esse vídeo e com essa mensagem que eu comecei o Tuesday Night Talks em outubro de 2016.

Hoje, dia 12 de Junho de 2018, fazemos aniversário. O TNT fazendo 60 edições e eu, no dia 14 de Junho, 30 anos.

Não foi planejado, realmente. Mas é algo interessante de pensar, porque o Tuesday Night Talks nasceu para ser semanal, passou a ser mensal e depois passou novamente a ser semanal e num novo formato. Se eu tivesse planejado para coincidir as datas, não sei se teria sido tão perfeito. Foram 60 horas de conversas com aproximadamente 240 participantes entre amigos e novos amigos. Fiz incríveis novos amigos pelo TNT, revi alguns antigos e pude conhecer muita gente interessante que chegou e foi embora.

Nesse tempo todo, em quase 2 anos, muita coisa mudou. Aquele Phillipe de 2016 que estava começando a empreender, cheio de medos, dúvidas, preocupações e pensando se daria conta do novo cenário, se aguentaria a pressão interna, os questionamentos que chegavam todos os dias e se daria conta de trabalhar com educação, bom, ele sobreviveu e se transformou. Mas na época, ninguém botava fé. Ninguém.

Ouvi uma pessoa dizer: "Você vai conseguir continuar fazendo suas viagens pro exterior 1 vez ao ano?" — Eu não sabia responder, mas aquilo me marcou de uma tal maneira que em Junho de 2017 voltei para Chicago apenas para assistir a turnê do U2 de comemoração dos 30 anos do Joshua Tree.

Ninguém acreditava. E as vezes nem eu.

Me lembro que até o fim de 2016 eu passava 1 dia animado e 6 frustrado. E o cenário não mudava muito para eu me desanimar a tal ponto. E o que mais me ajudava a chegar em algum lugar eram exatamente os 6 dias de frustração. Era essa frustração que me movia, me fazia pensar e buscar algo novo, criar e colocar uma idéia em prática. Não era fácil, mas era o que eu tinha que fazer. Eu precisava dar o 1º passo.

Então a criação do Tuesday Night Talks não foi a toa. Foi o 1º passo para eu suprir uma dificuldade gigantesca de encontrar alunos. As pessoas me conheciam apenas como o Analista de Sistemas que se formou na USP e tinha morado um tempo em Chicago. Mas ninguém sabia ainda que eu tinha virado a chave para dar aulas de inglês.

O TNT foi a minha sacada no empreendedorismo.

E foi a minha sacada apenas porque eu me mostrei pro mundo. Não importava o formato ou o que eu estava fazendo. O importante era me mostrar. E através dele que eu tive a chance de falar para as pessoas da minha rede de contatos o que eu estava fazendo. Foi divulgando uma chance de as pessoas falarem inglês que elas começaram a me conhecer mais e melhor.

Porém mais importante do que eu estava fazendo ali com o Tuesday Night Talks era o porquê de fazer aquilo toda terça-feira a noite. Por que eu tinha criado um espaço gratuito para as pessoas falarem inglês?

Porque eu nunca tive a chance de conversar com alguém.

Passei longos 13 anos até ir morar nos Estados Unidos. Comecei a estudar inglês em 1998 e só em 2011 tive a chance de perceber que eu falava inglês. Hoje em dia parece um absurdo passar tanto tempo para aprender inglês. Só que nesse período todo não existiu nenhum Phillipe para criar um espaço como o Tuesday Night Talks em que eu pudesse participar para praticar o que eu aprendia na escola de inglês.

Não estou dizendo que o TNT vai te ensinar a falar inglês. Essa não é a proposta. Entretanto, esse espaço vai te abrir a chance de perceber, finalmente, que você consegue se comunicar com outra pessoa em inglês. Principalmente com pessoas que você não conhece.


Quando eu olho para trás, nessas 60 edições, percebo como as coisas evoluíram e chegaram num patamar que eu não poderia imaginar. E eu sei que ainda tem muito chão pela frente. Vamos chegar nos 100 Tuesday Night Talks em breve e lá eu tenho certeza que o TNT e, principalmente eu, não seremos mais o mesmo.

Se você quer participar do Tuesday Night Talks ou estar em contato com a ih, aprendi!, basta se inscrever aqui na nossa lista. Há diversas opções para estar em contato conosco e participar dos grupos, eventos ou programas de desenvolvimento.

Te vejo por ai!

Cheers,
Phillipe Soares!