Dias tristes são saudáveis(?).

Tem uns dias que eu me acordo e me sinto meio merda. Ou no meio do dia eu me sinto meio merda do nada. É como se, de repente, eu estivesse num clipe da Julien Baker e sou o personagem principal da história. Todo mundo tem um dia assim, certo?

Só que eu já cheguei a achar que isso era bom. Tá ligado aquela frase da música bonitinha do Gotye? “You can be addicted tô a certain kind of sadness”? Então, eu achava aquilo real demais no meu dia a dia. Na real acho ainda, mas só às vezes.

Hoje talvez seja um dia assim. Fiz um monte de coisas legais. Trabalhei tranquilo, sem estresse. Encontrei minha namorada. Joguei basquete e mandei bem demais (momento raro apesar da minha insistência nesse esporte que vai contra o meu tamanho). Dia bom até. Tudo indo bem. Mas aí entra o clipe triste com trilha sonora de um violãozinho numa melodia triste que só ela.

Acho que às vezes eu não tenho dimensão do tanto que passei nesse ano. Procurei me manter ocupado o máximo que pude pra esquecer as merdas que caíram na minha cabeça e posso estar sofrendo disso, saca? Falecimento da minha mãe, ficar “sem família”, morar sozinho (não por opção), me ver sem amigos e cercado de vazio. Isso foi demais eu acho.

Parece que a minha cabeça só entendeu que eu tô sem a minha mãe. É como se eu tivesse me mudado ou ela fez uma viagem. Parece que já vamos nos ver ou que eu posso pegar o telefone é fazer uma ligação pra pedir aquela receita de carré dela. Mas não é assim. Quem dera né?

Sei que na vida é necessário passar por alguns perrengues. É assim que a gente amadurece, ou pelo menos a maioria. É normalzão. Vai rolar. Relaxa. Um dia ou um momento triste talvez seja um perrengue desses.

De repente a luz vai embora, o pagamento não cai, a galera te dá as costas, sua mãe não tá mais ali pra te ensinar a usar a máquina de lavar ou fazer planos pro futuro. Vai acontecer. Você queira ou não. O lance é: como você vai estar preparado quando isso acontecer.

No fim acho que ficar triste é normal. Deve fazer parte dessa fórmula de crescimento maluca que a gente segue. Tá na cartilha. E gente feliz o tempo todo também é muito chato. Não seja essa pessoa, ainda mais às 9h da madrugada.

Like what you read? Give Ph Oliveira da C a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.