Aumentam o número de mortes em decorrência da Febre Amarela no Brasil

Cresce o número de casos e mortes por conta da Febre Amarela em 2017. A campanha de vacinação do governo federal, continua nos Estados mais afetados.

Credito: Portal Brasil/ Prefeitura de Pitangueiras (SP) Feb 2017

Reportagem por: Geisiane Martins, Jéssica Sotero, Leônidas Vieira, Jeicemaire Leal, Eustáquio Gonçalves, Rayane Assis, Linda Jéssica.

De acordo com o Ministério da Saúde a febre amarela no Brasil apresenta uma ocorrência endêmica, principalmente na região amazônica. Inicialmente a doença se espalhou no país em dezembro de 2016, por conta do número altíssimo de pessoas não vacinadas. Em nosso podcast abaixo, você pode conferir um de nossos entrevistados falando sobre alguns dados do surto.

O 43º informe do Ministério da Saúde de 31 de maio, diz que foram notificadas 3240 suspeitas da doença no Brasil. Destes, 792 foram confirmados, 519 continuam em investigação, 1929 foram descartados e 435 evoluíram para óbito, sendo confirmados 274. No estado de Minas Gerais, foram notificados 1595 casos, 487 foram confirmados, 223 estão em investigação, 885 foram descartados e 224 óbitos foram notificados. Em decorrência de sua formação geográfica, por possuir muitas áreas de mata, Minas tem o maior número de municípios com casos notificados, 173 cidades.

O perfil demográfico de casos observados durante o surto da febre amarela no pais mostra que a maioria dos óbitos, 90,5%, são de pessoas do sexo masculino, que têm idade economicamente ativa, 45 anos. Uma vez que esses indivíduos se expõem com maior frequência a áreas e situações de risco, sobretudo em decorrência de atividades laborais.

Desde de que o caso foi destacado, as providências para combater a doença foram tomadas. Equipes de apoio foram conduzidas para dar reforços aos postos de saúde para o combate à doença. Segundo os informes do Ministério da Saúde, foram encaminhadas, entre os meses de janeiro e maio, para os estados de Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Bahia e Rio de Janeiro a quantidade de aproximadamente 26,3 milhões de doses da vacina Febre Amarela com objetivo de intensificar as estratégias de vacinação. Minas recebeu o maior número de vacinas, 7,5 milhões. Apesar de ter tido quedas em seus casos, para a febre amarela é recomendada sua vacinação, porque o período de circulação do vírus que vai de setembro até o fim de maio, ainda não chegou ao fim. Além disso, casos podem ocorrer em qualquer época do ano.

Mais informações sobre a doença em nosso vídeo:

Diferentemente do método que vinha sendo preconizado até então, desde abril o Ministério da Saúde passou a adotar dose única da vacina contra a febre amarela para as áreas com recomendação de vacinação em todo o país, como por exemplo o estado de Minas Gerais. A medida já era adotada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), desde 2014. Com isso, segundo o órgão, devem se imunizar crianças a partir de nove meses e adultos até 59 anos, com apenas uma dose da vacina. “Assim, a proteção está garantida para o resto da vida. Para quem ainda não foi vacinado, a orientação é receber a dose única. A indicação é apenas para pessoas que vivem ou viajam para as áreas de recomendação. A população que não vive nas áreas de recomendação e não vai se dirigir a elas não precisa buscar a vacinação neste momento”, informou o Ministério, por meio de nota. A vacinação de rotina para febre amarela é ofertada em 19 estados. As doses do imunizante fazem parte do calendário nacional de vacinação e estão disponíveis em todos os centros de saúde da capital.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated PINGO NO I’s story.