Eu sempre me senti sozinha. Aquela velha sensação de não se sentir parte de um todo, apenas aquela peça do quebra cabeça que você não consegue encontrar o lugar e então você deixa separada das outras porque cansa de forçar um encaixe já que não tem a mínima ideia do que fazer com ela. 
A princípio, ficar sozinha era confortável. Sozinha eu não teria que lidar com os problemas que os relacionamentos em geral trazem, não teria que me arriscar e vamos combinar que eu não sabia diferenciar lá as companhias boas das não tão boas (isso a gente aprende amadurecendo). 
Mas de uns tempos para cá eu comecei a sentir falta de algo mas não é que eu precise de alguém pra iluminar minha vida nem nada do tipo. Eu percebi que a solidão também pode ter o mesmo peso e às vezes machucar tanto quanto um relacionamento ruim. Existem experiências que a gente só pode ter com outras pessoas e estando sozinha parece que a coisa não vai pra frente e fica empacada...
Eu quero estar cercada de pessoas e me sentir parte do todo e não uma pessoa destacada. Quero relacionamentos tão intensos e seguros quanto eu, para que eu possa mergulhar com a certeza de que a queda vai ser amortecida por muito amor e compreensão. Compreensão é a palavra. Eu quero ser compreendida.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.