Sobre vazios.

Não sei a partir de que momento, mas desde que me lembro, sempre tive esse vazio na minha vida. É esse sentimento vazio profundamente dentro de mim e que simplesmente não posso agitar completamente — não importa quão duramente eu tente. Ele tipo me consome. É certo que eu terei grandes momentos felizes e apenas quando eu pensar que tudo está bem — surprise motherfucker! O sentimento sempre volta, é apenas uma questão de tempo. A frustração é constante para preencher esse vazio, algo para aliviar a dor. Qual é a causa? Ninguém sabe, no entanto, eu sinto o mesmo triste vazio todos os dias. Como se estivesse faltando algo de alguma forma, algo que é uma grande parte de mim e uma vez que eu tiver, finalmente vou ser feliz. Eu só preciso de uma coisa, esta chave perdida, e quando eu tiver minhas mãos nisto, eu estarei completa. Eu tentei tudo — amigos, educação, coisas materiais, mas não importa o quão duro eu tente, nunca parece ser o suficiente. É uma merda. E eu sei que as pessoas vão dizer que eu só preciso ser positiva ou que a solução para todos os meus problemas é o amor próprio, mas não é tão simples assim. Não quando você chegou ao ponto onde você se sente entorpecido.

Eu quero encher meu coração com tanta felicidade que levasse toda a tristeza embora.

Eu olho para outras pessoas e eles sempre parecem tão felizes. Eu observo a vida dessas pessoas, seja pessoalmente, rede social, tv, e parece vir felicidade para eles tão naturalmente. E eu sei também que tudo isso pode ser enganador, mas quando você se sente tão pra baixo e vazio, você não pode deixar de pensar, por que não pode ser eu?

Porque eu quero isso, eu desesperadamente quero isso e eu sinto que estou fazendo as coisas certas. Eu sei que eu estou me divertindo com meus amigos, conversando tarde da noite, dançando as músicas que estão na moda e no momento me sinto bem, eu estou em um lugar bom e feliz, mas esse sentimento feliz sempre desaparece.

E o triste vazio entra em ação novamente.

Eu pareço louca? Deus, eu acho que eu sou tão louca.

Esses pensamentos tendem a me atingir tarde da noite, e isso é quando eu escrevo. Às vezes eu estou tão dominada pela emoção que eu apenas choro, e eu não sei por que. Me faz sentir como se houvesse algo de errado comigo. E é tão triste admitir, que fica mais fácil mentir e agir como se tudo estivesse bem. Então é o que eu digo, eu digo que estou bem.

Eventos do meu passado ainda afetam minha vida atualmente. Me sinto para baixo do nada e eu não posso explicar por quê. Só fica tão confuso na minha cabeça, às vezes, e não há maneira de escapar dele, não quando tudo está acontecendo em sua própria mente.

E assim qualquer pessoa tenta me motivar, mas eu continuo me sentindo tão insignificante. Eu posso estar em uma sala cheia de pessoas e ainda me sentir tão sozinha. Posso fazer um ato e fingir que sou dura, mas no fundo eu nunca me sinto suficientemente corajosa. Às vezes eu me sinto tão pequena neste imenso mundo que eu sinto que tudo o que tenho são minhas palavras para manter meu senso de controle. Esses poemas, esses textos, eles são como minha terapia. Um lugar onde eu posso liberar e derramar a minha alma. E por um tempo isso me faz sentir melhor, e de alguma forma preenchendo esse estranho buraco vazio.

Um dia eu vou olhar para trás e não vai doer mais. Eu vou ser capaz de olhar para trás, ver o que aconteceu e não me sentir tão dolorida. Porque não há cura para o passado, não há maneira de corrigi-lo, é apenas algo que você aprende a viver com.

Mas vai ficar mais fácil, disso eu tenho certeza.

Eu não sou os demônios na minha mente.

Eu não sou a dor que eu sinto no interior.

Eu sou mais forte do que isso, eu posso lutar.

Entendo que tudo é temporário e que essas coisas levam tempo.

Então, queixo para cima, respire, permita-se sentir tudo o que há para sentir.

Eu vou passar por isso.

Só preciso de algum tempo e eu vou curar.

Texto empático baseado em desabafos.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.