Eles ainda dizem que é difícil lidar com mulher negra

Não foi a primeira vez que ouvi algum homem reclamar sobre o convívio com uma mulher negra, as inseguranças que nos cercam e o quanto a luta de todos os dias para nos firmarmos nessa sociedade fazendo vínculos seja de amizade ou de amor é dolorosa.

Saibam, as nossas fotos são postadas em dias de autoestima elevada, nos dias que nos sentimos tão bem que o feed do Instagram parece ornar com toda a segurança e poder que temos, uma identidade que ainda não é cem por cento nossa todos os dias.

Não importam quantos foram os likes da última foto e nem todos aqueles comentários dizendo que lacramos quando ainda conseguimos sabotar nosso cérebro com imagens de peles melhores, corpos padronizados ou quando vemos você comentar sobre tal menina que não tem nada a ver com a gente e o quanto acha ela maravilhosa (vocês nunca nos dizem isso sem colocar o nossos corpos no meio).

A verdade é que é difícil de lidar com vocês, sempre foi, nós somos compreensíveis.
É difícil de lidar com seu pensamento machista e escravagista, é difícil não nos deixar levar por aquele elogio ao nosso corpo, ao nosso sexo, é difícil ler cada mensagem que você manda quando sua -insira aqui qualquer laço afetivo- branca não está por perto e saber que qualquer conteúdo ali será de cunho sexual somente, é difícil entender o jeito que vocês brincam de quem tem a preta mais linda na internet mas se contarmos que estamos gostando de vocês, vocês somem tão rápido quanto aparecem.

É difícil de lidar com vocês, homens, com a gente é moleza o único problema é que vocês sabem como nos usar e não como nos amar.

Um recado: Não se aproxime de uma mulher negra se você não puder entender cada uma das dores dela pois já dizia Tassia Reis “Vaidoso, mas não segura a barra, foda-se sua marra, se for só pra sarrar tem vários, otário de quem acha pois quem me vê agachar no baile, não sabe de nada.