A ROSA

Tão rosa, tão sua
Tão vermelha e nua
Solta, dançava
Mais uma valsa crua
Numa noite de lua

Até que cansada, na rua
Arremessada, flutua
Toca o chão, pluma
Passa a ser pisada.

Dois pra lá, dois pra cá.

K.