METRÔNOMO
https://www.youtube.com/watch?v=WXmTEyq5nXc

[coloque o play]

te encontrei nessa canção em meio ao bump da bateria — e nunca mais deixei te ouvir.

confesso que tive medo de ouvir novamente essa canção, que de tão batida, não saía mais das sugestões de músicas para se ouvir quando o único pensamento que rondava a minha cabeça era o de nunca conseguir escrever os trabalhos da faculdade ou de não ter coragem de te dizer o quanto gosto de você.

sabia exatamente o teu tamanho: 6 fucking minutos e 31 segundos. esse era o tempo exato que me consumia toda vez que abria o spotify e lá estava aquela canção que me lembrava o quanto minha alma dançava quando te encontrava pelos corredores.

e eu amo te ver caminhando e sorrindo em minha direção.

a vontade que me bate, como aquelas baquetas no bumbo, é de te abraçar tão forte e deitar no seu peito até que ele se torne minha morada.

estar contigo é como flutuar em meio as notas.

essa música fala sobre tropeços e olhares. dou graças aos céus porque um dia pude tropeçar no seu olhar acolhedor. não há um momento sequer que me sinta desprotegido por eles.

eles me sondam, me analisam, me sorriem. eu amo seus olhos e amo seu coração.

a música acabou e outra entrou no lugar. o metrônomo que te marcava silenciou. e eu fiquei aqui, ainda com a preocupação em escrever os textos acadêmicos, mas não perdendo a chance de falar um pouco da musicalidade que você trás pra minha vida.

K.