Voltando a era primitiva..

Logo no começo dos 30 minutos do primeiro episódio do documentário Netflix Cooked me fez refletir em muita coisa.

Fiquei pensando em algo com uma resposta meio obvia, do tipo: Será que nos tempos de hoje iriamos conseguir nos alimentarmos que nem na era primitiva? Ou você já parou pra pensar se realmente tem a consciência do que consome todos os dias?

Engraçado, vi uma cena que logo obtive a resposta em um dos meus questionamentos acima..

Um animal inteiro assando no fogo por horas e horas; e depois de 23 horas, pronto pra ser consumido. Posso dizer que isso não gerou vontade alguma de consumir ao ver essa cena e me desculpem, mas até deu náuseas. Mas porque isso? Não consumo carne todos os dias? Qual é a diferença? Hum, talvez a falta de consciência da minha parte.

Trouxe esse pensamento pra vocês entenderem que até mesmo eu que sou uma pessoa totalmente ligada a alimentação, sofro com isso.

Vale essa ignorância nesse mundo “moderno”? Por um lado sim, afinal as pessoas de hoje em dia vivem em um mundo que é essencial a praticidade e isso inclui principalmente quando falamos de alimentação. Mas não se esqueçam que nem sempre praticidade corre junto com qualidade.

Sofremos hoje em dia com uma alimentação que não sabemos o sabor, cor e cheiro real do alimento e sua procedência. E o mais bizarro de se pensar é que ao mesmo tempo que as pessoas possuem mais consciência sobre isso mais aumenta a fabricação de alimentos novos e falsos na indústria alimentícia, nos tornamos assim cada vez mais presos nesse mundo “alimentação capitalista”.

Hoje nós, nutricionistas, temos a OBRIGAÇÃO de realmente ensinar vocês a se alimentarem de forma simples e com consciência. O que não canso de falar sempre, coma comida de verdade, isso vai tirar esse mito de que se alimentar “bem” custa caro ou que é cheio de frescuras.

O processo é simples, quanto mais embalado, moldado e modificado você pode tirar da sua alimentação.

Que tal voltarmos uns anos atrás?

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.