Na Era do Mobile, o e-mail marketing não pode ficar de fora


Amiguinhos, o assunto de hoje faz parte da saga “o seu consumidor sempre passará por mudanças e você deve acompanhá-lo” como venho falando nos últimos artigos. E, na verdade, ele já passou pela mudança do assunto de hoje.

Um relatório da Cisco revela que o tráfego global de dados móveis crescerá quase 10 vezes até 2019, sendo que 97% de todo tráfego da internet será processado por meio de dispositivos móveis.

Não é de hoje que as pessoas usam o celular para absolutamente tudo: se comunicam, assistem a filmes, pagam contas, pedem comida, solicitam motorista particular, caçam Pokémon, fazem sexo via Facetime e o mais importante para o seu negócio: elas leem e-mails.

O problema é que, com tanta inovação no mundo digital, as empresas usam todos os meios possíveis para se comunicarem com seus consumidores e esquecem de investir no mais básico: o e-mail. Pois é, o e-mail.

O segredo de um bom e-mail é saber otimizá-lo para os dispositivos móveis — que é onde estamos conectados a cada segundo.

Não fique dependendo da ilustre boa vontade do leitor.

E não é pra menos, estudos mostram que 33% dos e-mails no Brasil são lidos no celular. Nos Estados Unidos esse número chega a 66%. Não é difícil descobrir que a tendência é crescer.

Ao abrir o e-mail pelo dispositivo móvel,
se o usuário se deparar com uma visualização que não esteja adaptada ao modelo exato do celular que ele está usando, dificultando a leitura e a navegação, é muito provável que o seu e-mail vá parar na lixeira. Então RIP e-mail.

Como mudar esse cenário?

Para isso não acontecer, algumas medidas precisam ser tomadas. Por isso é muito importante que o e-mail marketing seja responsivo — se adeque em qualquer dispositivo.

Dicas úteis para um bom e-mail marketing:

  • Simplicidade: texto direto, simplificado, curto, fácil de entender, escaneável (haja paciência e muito saco para ficar lendo horrores um e-mail marketing em um dispositivo móvel);
  • Percepção: botões visíveis, legibilidade, letras grandes (hello, estamos em uma tela de celular, não se esqueça);
  • Leveza: não se esqueça que o usuário na rua depende de pacotes de dados de internet, o e-mail deve ser muito leve e carregar rápido (ninguém vai querer desperdiçar internet com você, acredite);
  • Interesse: o título deve ser chamativo e de interesse do leitor (ou bye bye again);
  • Facilidade: e se o leitor se interessar e quiser saber mais? Onde clicar? O CTA (call to action) está visível? Tem algum botão direcionando para o seu site ou redes sociais?
  • Personalização: o digníssimo leitor deve ter o privilégio de ler seu próprio nome no e-mail, afinal ele não pode pensar que é como os outros. Tudo deve estar propício para a experiência do usuário — que muda dependendo do tamanho da tela ou do modelo do celular.
  • Liberdade: a opção de cancelar a inscrição deve estar sempre presente (ninguém é obrigado a ficar recebendo e-mail marketing que não queira ler).

Ah, outro fator importante: muitos aplicativos de e-mail bloqueiam as imagens. O ideal é deixar um alt text — texto alternativo — legal, assim quando a foto for bloqueada, essa mensagem aparecerá e o leitor permitirá que a imagem apareça.

Até a próxima! :)