Planeta Diário — Edição 5

Agora está tudo bem

Meu pai operou na terça-feira e desde então eu fiquei numa loucura sem fim. Isso porque quando não estava trabalhando, estava no hospital, com ele. Ele saiu ontem à tarde e finalmente pude ficar mais tranquila. E está melhorando a cada dia. Usando o andador e tudo mais.

Fiquei bem irritada com duas coisas nesse processo: 1. A falta de bom senso dos meus pais. 2. A falta de sensibilidade de certas pessoas. Já me explico.

Meus pais são muito grudados. Normal. E nunca foram conhecidos pelo seu bom senso exorbitante, mas pelo menos quando eram mais jovens ainda dava para mostrar a realidade a eles, digamos assim. No entanto, estão envelhecendo e agora passam por um processo de negação. Não querem aceitar que a velhice chegou e tá na esquina. O resultado: se recusam a fazer procedimentos de saúde importantes, como uma cirurgia. Recusam ajuda na recuperação. Recusam que as filhas durmam no hospital e etc. Nada de nos preparar para assumir responsabilidades. Querem continuar fazendo tudo sozinhos, como se eu e minhas irmãs ainda tivéssemos cinco anos de idade. O resultado disso? Estão mortos de cansaço. E não precisavam.

Quanto à falta de sensibilidade, é o de sempre: meu pai tem muitos amigos, mas, quando se encontra em dificuldades, todos eles somem. Normal. Mas ainda assim muito irritante. Se algo me irrita, é hipocrisia. Pra tomar cerveja, aparece um monte de gente. Pra dormir num hospital, ninguém. Só dois irmãos dele ligaram. Nem visitaram. E os outros três irmãos e irmãs sequer ligaram. Uma bosta. E dos amigos todos, só dois ligaram. E isso porque meu pai conhece gente PARA CACETE.

Enfim, uma decepção, mas nada de novo. Apenas seres humanos sendo seres humanos.

Mas pelo menos agora tá tudo bem com ele. E só vai melhorar. ❤