Um textículo por dia (3)

A que era amiga e já não é mais

Tava aqui curtindo esse calorzão de Domingo depois do tradicional almoço na minha mãe. Acontece que abri o Facebook e ele me lembrou que sei lá há quantos anos no dia de hoje eu iniciei amizade com fulana. Essa fulana é, atualmente, uma ex amiga.

Sabe essas pessoas que um dia foram essenciais na sua vida? Que você via todo dia, visitava, conhecia a família, ia em todos os aniversários? E de repente, sem que você se desse conta, essa pessoa some da sua vida. Casa e nem te convida. Literalmente.

Sejamos justos. Eu também sumi da vida dela. Eu também não fiz maiores esforços para saber como ela estava. Não telefonei, não a apoiei no relacionamento novo nem na faculdade que ela se esforçou anos para fazer. Eu também não estava lá para ela. Nada mais justo.

O que me intriga nessa história toda é a natureza humana. Quando temos a necessidade, criamos laços entre nós. Somos amigos. Companheiros. Nos unimos e parece que nada vai nos separar.

E de repente, por qualquer motivo, quando já não há necessidade, nos desunimos e a impressão que dá é de que nem existimos na vida um do outro. Aquela amizade, aquela que seria sua amiga pra sempre, madrinha dos seus filhos, com quem você ia fofocar durante a velhice? Até mudou de sobrenome no Facebook. Virou uma pessoa que você não conhece. Uma perfeita estranha. Que é capaz de nem te reconhecer na rua.

Eu fico melancólica com essas pessoas que passaram pela minha vida. E foram muitas! Poucas ficaram. Mas, por outro lado, não consigo evitar pensar que estou bem sem elas. Muitas delas não eram pessoas com as quais eu podia contar. Quando o bicho pega pro meu lado, eu sei bem: a minha família sempre estará lá para mim. Mas o resto? O resto tem de lidar com os seus próprios problemas. Que não são poucos.

Melhor ter alguém por perto que eu sei que posso contar sempre que eu precisar do que essa falsa ilusão de estar cercada de amigos. Se você precisa de dinheiro emprestado, de doação de sangue ou de um fiador, não sobra ninguém.