Planejar e executar: como evitar a procrastinação

A palavra pode parecer difícil, mas, de perto, quase todo mundo sabe bem o que é procrastinação. A mania de adiar a execução de tarefas, sejam elas pessoais, no trabalho ou nos estudos, está presente no dia a dia da maioria das pessoas.

E por quê isso acontece? Um estudo feito pela Universidade do Colorado em Boulder (USA), em 2014, trouxe à tona pela primeira vez a possibilidade de a procrastinação ter componentes genéticos.

Segundo a análise, o que hoje conhecemos como procrastinação parece ter começado como um comportamento impulsivo. No começo da humanidade, o senso de urgência e a impulsividade eram vantagens evolutivas, pois faziam com que o homem priorizasse o aqui e o agora — como conseguir comida ou abrigo, por exemplo — em detrimento de planos futuros.

À medida em que a sociedade foi caminhando para o modelo em que vivemos, a sobrevivência deixou de depender de ações ou decisões urgentes, e passou a ser pautada na maioria das vezes em planos futuros — como manter-se em um emprego ou planejar a plantação de diversos tipos de alimento. Por isso, a urgência passou a tomar forma de planejamento a longo prazo e é daí que veio o hábito de adiar aquilo que é imediato para focar nos planos maiores e de resultados mais atrativos.

A questão é que para alcançar resultados grandiosos, muitas vezes é preciso percorrer um caminho diário de pequenas tarefas e execuções. E é aí que muita gente se distrai.

O que podemos fazer para manter o foco naquilo que faz os olhos brilharem, sem esquecer do trajeto que vem antes?

  1. Primeiro, é importante saber que combater a procrastinação é um exercício diário. Por isso, criar uma rotina pode ajudar a estabelecer o hábito de executar certas tarefas em determinados períodos de tempo. Registre em algum local de fácil leitura (um quadro branco na parede, por exemplo) o que deve ser feito naquele dia ou naquela semana e tente estabelecer horários para começar e/ou terminar cada um dos itens.
  2. A necessidade de planejar pode ter a ver com a origem da procrastinação em si, mas o planejamento é um grande aliado também pra evitá-la. Planeje-se a curto (poucos dias ou semanas), médio (poucos meses) e longo (meses ou alguns anos) prazo. Onde pretende estar, pessoal e profissionalmente? Em qual ambiente você se imagina? Quais são seus sonhos materiais e não materiais? Ah, e tudo bem se não tiver certeza. Planos geralmente estão em constante mutação, assim como você. Inclusive, exteriorizar isso por escrito, por exemplo, pode ser um exercício de autoconhecimento.
  3. Se estiver com dificuldade de avançar em uma tarefa maior, tente solucionar várias pequenas toda vez que se distrair. Mesmo que não esteja executando o que é mais importante, estará se livrando de vários pequenos itens que te deixarão mais leve e menos ansioso(a) pra continuar seguindo seu planejamento.
  4. Entenda e respeite seus limites. Saiba perceber quando está de fato cansado(a) e com a mente exausta e quando está procrastinando. Isso é importante não só pra produtividade e qualidade das suas entregas, mas pro seu bem-estar. De novo, autoconhecimento é essencial pra aproveitar o seu melhor em cada tarefa.

Disciplina, planejamento, ação e autoconhecimento.

Sabemos que não existe fórmula mágica pra se tornar mais produtivo e deixar de procrastinar, mas, se existisse, seria bem parecida com isso. :)