Você gostaria de quem eu sou hoje?

Baunilha, alcaçuz e notas de morango. Renda negra e couro sintético. Cabelos longos e olhos brilhantes. Nem tantas olheiras muito menos maldade.

Você gostaria de quem eu sou hoje? Você me amaria? Você bateria na minha bunda com a mesma força? Você beijaria minha boca com a mesma vontade, agora que minha pele está mais grossa? Eu não sei se você gostaria de quem eu sou hoje. Mas acredito que ficaria orgulhoso.

Queria que você pudesse conhecer a mulher que me tornei. Que visse meus olhos sem tanta esperança, mas com mais força. Será que o meu gosto ainda teria o mesmo efeito na sua boca? Fico me perguntando o que você diria para se pudesse me ver. Aprovaria meu novo corte de cabelo? Com certeza, teríamos mais em comum. Hoje eu entendo muitas de suas falhas. Semana passada aconteceram umas coisas, imaginei que você ia morrer de rir se eu te contasse. Poderíamos estar casados, seria como um conto de fadas pornô.

Não sei dizer se funcionaria da mesma forma. Não preciso mais de alguém cuidando de mim. Talvez eu pudesse cuidar de você agora, ou não teria mais serventia para seu ego. Você está preso no tempo, com seus olhos bonitos e seus cabelos grisalhos. Eu continuo envelhecendo. Meu amor, eu disfarço muito bem a falta que você me faz. Eu fumo meu cigarro, coloco a música no volume máximo e continuo andando. Foi difícil nos primeiros seis meses sem ter ninguém para amortecer minha dor, mas agora ela já está alocada no meu peito. Tem tantas coisas que gostaria de te perguntar G. Eu queria saber se você gostava de mim, ou somente dos meus 15 anos. Eu me pego escrevendo sobre a gente, e vejo tudo diferente agora.

Não importa. Não mais. Está enterrado. Está junto com você, no passado. Perdido em alguma dimensão que eu não conheço. Dançando nas minhas memórias. De certa forma, a garota que eu era morreu junto. Ela está enterrada ao seu lado, eternamente jovem, eternamente apaixonada por você. Nós dois estamos imortalizados no tempo, dentro de algum tumulo que eu nunca visitei. Estamos deitados juntos, você com a cabeça nos meus seios. Para sempre abraçado com sua eterna Lolita. Estranho como a vida real parece um filme quando fica no passado.

Mas, para sua informação, a garota que vive hoje também iria gostar de receber uns tapas seus.

Like what you read? Give Prosa do Desespero a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.