🔥Labaxurias💋
 
 Para Vivian.

porque me dou o direito de soprar velas
no centro da cidade
porque vou continuar andando querendo queimando 
por dentro e por fora
porque meu desejo não se aquieta e minha convicção 
não se enamora de versões falsetas falácias
que andam por aí escancaradas ou pseudoestremecidas a um canto
esperando algum incauto dobrar a rua
porque a alegria pode ser adiada mas a tristeza não 
a tristeza é urgente
a tristeza é inclemente e não é temente a deuses ou
demônios ou salvadores da pátria
a tristeza paira sobre a cidade mas eu sou luxuriosa
mostro a alegria arrancada dos anos vividos marinados sofridos
de persistência insana e lutas perdidas não interessa
vai haver uma próxima eu me levanto
não interessa a garganta rouca o braço pesado o espírito abatido
eu me levanto e sopro brasas que arfam farfalham teimam
bailam brilho fátuo feito para qualquer bom entendedor ver
ali está um de nós um que chora ri ama erra grita verga mas
um que chora ri ama erra grita verga mais
porque me dou o direito de sonhar e brigar soprando temores
soprando velas sim por que não elas que se desfraldem
elas que se aventurem naquela tormenta inimaginável
que farão muitos evocarem a loucura dos que embarcam
e outros acenderem olhares esperanças ideais
porque é isso o que eu faço eu sopro velas e acendo luzes
acendo belezas compartilhadas com outras vozes como a minha
que desafiam a frieza a insanidade o caos a tristeza
mesmo que fíbula mesmo que fábula
mesmo que ela sim morra mesmo que ele não corra
mesmo que antes que depois que só daqui a anos aconteça estremeça alguma coisa
que só aqui se envelheça sem pudor de ser silenciado
sem pudor de ser esquecido amontoado execrado em campos calçadas e aldeias
de papelão munição alucinação monturo gente 
erguidas na cara da cidade

porque eu me dou o direito eu sou o direito
eu conheço o meu lugar e meu lugar é lá no meio daqueles que queimam
e sopram cornetas de batalha

(Texto e edição de imagem de CD Belmont.)