Manifesto

Menos roupas. Mais estilo. Mais consciência.

Trabalho infantil em uma ‘sweatshop’ de Bangladesh

Você pode usar uma bicicleta ao invés do seu carro para poluir menos. Você pode parar de empacotar suas compras em sacolas plásticas. Você pode até mesmo instalar painéis solares na sua casa. Mas se você continua comprando roupas mesmo sem ter mais onde guardá-las, você está destruindo o planeta mais rápido que imagina.

De acordo com este estudo de 2013, a indústria da moda produziu 150 bilhões de peças de roupas em 2010. E, desde então, a produção tem aumentado a cada ano.

Hoje, o setor de moda é a segunda indústria que mais polui no mundo. A maioria de seus empregados não ganha o suficiente para a própria sobrevivência e morrerá de doenças causadas pelas péssimas condições de trabalho. Entre 2013 e 2015, 3.400 produtores de algodão indianos se suicidaram em consequência do endividamento crescente para manter a produção exigida pelas empresas do setor de vestuário.

Historicamente, os lançamentos de roupas seguiam um cronograma anual dividido em duas coleções: primavera-verão e outono-inverno. Há alguns anos, com o advento do segmento fast fashion, redes de roupas lançam 52 coleções anuais, uma por semana. Você consome mais, mas continua insatisfeito — afinal, você não tem nada pra vestir, certo?

No Provador, nós acreditamos…

… que o consumo em excesso está consumindo nossas vidas.

O consumo exagerado está criando um elemento de descontentamento crescente em nossas vidas. Ao focar menos no que não temos, poderemos observar melhor do que realmente precisamos.

… que menos é mais, muito mais.

Ser sustentável e responsável não é consumir mais, mas consumir de forma inteligente.

… que é possível se vestir melhor.

Temos uma equipe de estilistas que vai adequar suas preferências ao seu corpo e ao seu estilo de vida.

… que é possível mudar o mundo da moda.

Transformar a forma como as roupas são consumidas, através da conscientização dos seus meios de produção e comercialização é a nossa missão.

… que o poder é nosso.

Como consumidores, somos o principal agente de mudanças na maneira de consumir moda.

… em valores universais.

Ética, humanização, transparência nas relações, produção justa e ecologicamente correta, respeito aos animais.