enjoy the silence

em tempos de tantas certezas, eu fico com as dúvidas.
em tempos de gritos, escolho o silêncio.

é preocupante demais essa falsa necessidade de sempre estar falando, discutindo, debatendo. às vezes o silêncio diz mais do que três parágrafos de palavras difíceis de entender.

o silêncio é poderoso. ele dá a chance de fazer a digestão dos pensamentos, sem alarde. mas também tem o efeito contrário; e por ser um universo vasto, gera mal entendidos.

e ele não é sinônimo de omissão e conivência — calar não é consentir. o habilidoso do silêncio é como um compositor: sabe exatamente onde por as pausas e os efeitos que elas promovem.

calar pode ser resistir. o silêncio também é música. também é fala.

num mundo onde o ruído é lei, o silêncio é a brecha e o refúgio dos que sabem que falar sempre não necessariamente significa ter algo a dizer.