halp

resolvi fazer essa coisa maluca que chamam de “ouvir o coração”
pois é, resolvi fazer isso ai
logo eu que…

enfim…

meu coração é maluco gente
to sem emprego, solteira, na casa dos meus pais, com 25 anos, muitas one night stands e poucas histórias de amor verdadeiro
não tenho vergonha disso
tipo: tem muita gente desempregada que mora com os pais com 25 anos né?

ah, sei o que vocês querem que eu comente

mas não farei isso agora pq meu coração ta doido aqui querendo partir pra uma cidade depressiva e opressora (de mentes não de classes sociais) só pq ele se sentiu em casa nos sofrimentos alheios

pode uma merda dessa?

não sei explicar
fracamente nem quero

mas o que dizer de um coração maluco que ouve o choro das pessoas despencando do teto?
ouve sim
é como se fosse uma colagem do passado emoldurada só pra eu ouvir
é tanta coisa que eu confundi até os batimentos cardíacos
e repente tava ouvindo outro coração

(tenho essa mania escrota de me esvaziar pra sentir o outro em mim, mas deixa, depois comento sobe isso)

porra coração, eu tava indo bem cara! 
tava planejando até vender minha arte!

eu fico aqui no sufoco, tentando afastar essas borboletas que ficam fazendo festa no meu estômago, pra ver se eu termino minhas tabelas de orçamento de gente adulta e séria no excel e tals…

(o foda é que tem borboleta que rima perfeitamente nos versos que eu tenho escrito no diário ultimamente
e eu deteeesto desperdício)

só que ele gosta disso, dessa sensação eufórica e enebriante de não pensar, so sentir uns choques que dão no corpo vez ou outra

é nessas horas confusas de borboletas eletrocutadas, que meu cérebro ri que estremece meu crânio
dá cada gargalhada que eu juro que procuro em volta a garganta poderosa de onde vibrou aquele deboche todo

ai ai
prefiro não nomear essas coisas

sei lá mano…
histórias de amor…

(risos do meu cérebro)

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Pá Tirícia’s story.