long lines allow me to feel I’m falling

minhas poesias são sempre curtas
acho que é questão de contenção
como já disse (ou não) essas letras jorram de uma artéria aberta
que vira e mexe me permite verificar o que anda circulando pelo meu coração
mas chega de rima
vou tentar escrever mais de vinte linhas
mais uma
veja
conseguindo

pulei uma pra preencher meu verão em 2004 que eu sofri um abandono que ainda hoje não compreendi

mais uma linha pra registrar que não sabia a cor da minha pele até que me disseram que era por isso que eu nunca conseguiria um namorado
essa linha é um espaço pra acrescentar que minha pele é sedosa, macia e bem cuidada apesar de oleosa
talvez eu vá conseguir
mais uma linha em homenagem á uma professora que brigou comigo por eu ter dito que o coleguinha (filho dela) tinha roubado meus chicletes (Mentirosa! Cínica! Você que escondeu!)
opa
ta aumentando
lembrei nessa linha que um professor antigo de ciências da quinta série, com muita atenção, observou que minhas pernas tinham mais pelos que das outras meninas
ele tinha uma dúvida muito frequente sobre se por acaso haviam tantos pelos assim um pouco mais acima
ele até promoveu uma pesquisa científca para verficação na biblioteca uma vez
mas bateu o sinal e eu corri

caramba, acho que eu realmente não deveria escrever tanto assim…

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Pá Tirícia’s story.