Arquidiocese de Goiânia recebe novo bispo auxiliar

Foto: Wagmar Alves

O novo bispo auxiliar da Arquidiocese de Goiânia, dom Moacir Arantes, foi acolhido pela igreja na noite desta sexta-feira, 26, em celebração realizada na Catedral Metropolitana. Na missa, fiéis da capital e de paróquias de Minas Gerais que ele já presidiu deram boas-vindas ao religioso. Mineiro de Itapecerica e com 17 anos de ministério sacerdotal, ele se junta ao bispo auxiliar dom Levi Bonatto na ajuda ao arcebispo de Goiânia, dom Washington Cruz, no trabalho pastoral.

Sua atuação tem como ponto forte a pastoral familiar — no último ano esteve na Comissão de Vida e Família, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Antes, atuou na Diocese de Divinópolis. O bispo auxiliar pautará sua atuação pelo lema episcopal Com Simplicidade de Coração e se diz alegre e desafiado ao assumir a nova função, em Goiás.

“É um desafio que acolhemos com esperança, pois encaramos como um desígnio de Deus. Aonde Ele nos quer, é aonde vamos nos colocar para servi-lo. O que pauta minha vida é um desejo de obediência no serviço amoroso a Deus, e obedecer com simplicidade, viver uma vida simples”, frisou. 
O arcebispo de Goiânia, dom Washington Cruz, explicou que, devido a sua dimensão, a Arquidiocese necessita de dois bispos auxiliares, pedido feito ao Papa desde que assumiu o posto. “Recebi com muita alegria a notícia da nomeação de dom Moacir, tenho certeza que ele dará uma grande contribuição para a vida de nossa igreja”, declarou.

O reitor da PUC Goiás, prof. Wolmir Amado, participou da celebração representando a universidade. Para o gestor, a chegada do novo bispo auxiliar é um momento especial para a igreja arquidiocesana. “A universidade é o rosto da Arquidiocese na educação superior, é uma expressão do diálogo da igreja com o mundo da ciência e tecnologia. É um gesto com importância especial do ponto de vista eclesial e espiritual”, pontou. 
Mineira de Nova Serrana, que integra a Diocese de Divinópolis, a auxiliar administrativa Maria de Lourdes Ferreira, 56 anos, viajou cerca de 800 quilômetros para prestigiar a acolhida de dom Moacir. “Além de acompanharmos as celebrações, ele se tornou um grande amigo. Temos certeza que esse será um momento marcante nas nossas vidas”, explicou. Ao todo, cerca 60 pessoas da Diocese de Divinópolis estiveram na missa.

Diene Batista
para o PUC Notícias

Show your support

Clapping shows how much you appreciated PUC Goiás’s story.