sou incompleta, um alerta;
matéria impura pungente.
inacabada. em transformação.
reinvento-me a cada traço

e me desfaço; sem pressa.

nasço flor, morro em parte
vou daqui até lá, poeira 
o que ficou para trás, tá em marte
vermelho em fogo, em trança jaz

honestamente, aparo as arestas

no calor da emoção, vivencio
desfazendo padrões evidencio;
o que há de melhor e puro, como pontas
cintilantes de fogo em rodas que giram

dançantes, dançantes, dançantes

e me quebro. em pedaços. e me aflijo
e temo e entendo
e aceito
e reordeno organizo-me, remodelo-me

novamente. incansavelmente.

finalmente.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Que se Dani’s story.