Um mês fora, uma mudança dentro | Parte 07: Final

Um mês fora

Um pouco mais de um mês, pra ser sincera.

Foram 5 países: 
Irlanda, Dinamarca, Suécia, Polônia e Inglaterra.

Várias cidades, vários carimbos de passaporte, várias horas entre voos e aeroportos.

Várias pessoas: 
Brasileiros, irlandeses, dinamarqueses, alemães, espanhóis, suecos, poloneses, israelenses, canadenses, ingleses, coreanos, noruegueses, franceses, italianos e mexicanos. 
(espero não ter esquecido ninguém)

Faltam palavras para agradecer toda a experiência proporcionada por cada lugar, por cada pessoa.
Fica aqui meu simples e sincero obrigada.

Uma mudança dentro

Minha metáfora pessoal dizia “Se obrigue a pular do abismo: assim você é obrigada a aprender voar para não se espatifar no chão”.

Minha viagem foi, em meus vinte e poucos anos, meu maior abismo.
Eu fui a que pulei, impulsivamente, em todos os abismos que por lá vi para aprender a voar.
E eu voei intensamente por todos os lugares, pessoas, sensações, amores, experiências, sabores e cheiros.

Eu fui pra lá como a que pulava pra voar.
Eu voltei pra cá como a que não quer mais pousar.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.